ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SEXTA  24    CAMPO GRANDE 28º

Interior

Após manobras arriscadas com moto, irmãos transmitem prisão ao vivo no Facebook

Caso aconteceu após militares flagrarem um motociclista empinando pela ruas da cidade

Por Geisy Garnes | 26/07/2021 11:24



A abordagem policial que terminou com a prisão de dois irmãos virou atração de transmissão ao vivo no Facebook em Anastácio – cidade a 135 quilômetros de Campo Grande – neste domingo (25). A confusão teve perseguição, residência a prisão, briga e ofensas aos militares. Parte disso foi filmada pela própria família dos suspeitos.

Caso aconteceu na tarde de ontem. Os policiais faziam rondas pela cidade e viram Kleyton empinando uma motocicleta pela Rua Aguaí. Ele ainda pilotava sem capacete e por isso a equipe deu ordem de parada. O jovem, no entanto, fugiu.

Os militares seguiram o motociclista. A perseguição rodou o cemitério municipal de Anastácio e parou em frente a uma casa da mesma rua em que aconteceu o flagrante. O suspeito desceu da moto e correu para dentro da residência. Mais uma vez foi acompanhado pelos três policiais que estavam na viatura.

Segundo o registro policial, foi dada ordem de prisão por crime de trânsito ao motociclista, mas ele reagiu. Em meio aos questionamentos da família sobre ordem judicial para os policiais entrarem na casa, Kleyton empurrou um dos militares e tentou tomar a arma dele. Durante a luta, os dois foram pro chão.

O vídeo foi gravado pelo irmão do preso (Foto: Reprodução)
O vídeo foi gravado pelo irmão do preso (Foto: Reprodução)

Neste momento, os outros policiais ajudaram o colega e Kleyton aproveitou para pegar uma enxada para ameaçar a guarnição. Por fim acabou rendido e algemado. A confusão, no entanto, se agravou com o envolvimento dos irmãos do preso.

Com o celular na mão, um deles começou transmissão ao vivo pelo Facebook e gravou parte da abordagem. No vídeo de pouco mais de 9 minutos, o rapaz mostra a discussão com os três militares e o momento em que o irmão é colocado dentro do compartimento de presos. Nas imagens também aparece a mãe dos rapazes e o outro envolvido: Kenned Dyogo Soares da Costa, de 21 anos.

Na transmissão pelas redes sociais, que foi compartilhada por 29 pessoas, é possível ver o morador gritar com os policiais. “A casa aqui é nossa, se encostar nele o bagulho vai ficar louco”. Enquanto isso, um dos militares mantém guarda no portão, com arma em punho e pede distância. Além do rapaz, outras pessoas filmam a situação.

O morador ainda pergunta várias vezes sobre o mandado para entrar na casa e exige saber os nomes dos policiais aos gritos. Em determinado momento, ele acusa o militar de “ir para cima dele”, mas nas imagens o policial sequer sai do lugar.

Pouco depois, o militar se afasta para ir até a viatura e o rapaz aproveita para entrar na casa. Lá dentro outros dois policiais discutem com mais duas pessoas, mas logo saem com preso algemado. Neste momento, um dos militares atende aos gritos do morador, passa o nome de toda a equipe e especifica o motivo do flagrante, “direção perigosa”.

A discussão continua, o morador questiona os motivos de derem entrado na casa e o militar explica que estava em situação de flagrante. Enquanto isso, Kleyton é revistado na frente da família e é colocado no compartimento de preso.

Outra viatura se aproxima e o rapaz que filma a abordagem sai correndo. “Os caras tudo comédia fi, tá achando que tá fofo levar os outros assim”. Ele continua a transmissão enquanto foge e pelo vídeo é possível ver o momento em que pula a cerca de uma casa e se esconde no quintal. Depois, sobe em uma cadeira e filma as viaturas na rua.

O vídeo não mostra a prisão do segundo irmão, Kenned, mas segundo o boletim de ocorrência registrado pela polícia, o rapaz empurrou um dos integrantes da equipe, cuspiu no rosto dele e xingou os militares. Acabou detido por desacato.

Página do suspeito no Facebook (Foto: Reprodução)
Página do suspeito no Facebook (Foto: Reprodução)

O registro feito na delegacia da cidade também afirma que Kleyton se assumiu “faccionado” e chegou a falar que era bom saber os nomes dos policiais para descobrir mais sobre a vida deles e “cobrar” a prisão. Conforme apurado pela reportagem, essa não é a primeira vez que a família grava abordagens policiais e divulga no Facebook.

Nas redes sociais Kleyton se diz perseguido pela polícia. Em seu perfil também afirme ser integrante da “Faculdade Criminosa”.

Ele e o irmão foram levados para Aquidauana para passar por exame de corpo de delito, já que apresentavam várias lesões pelo corpo por conta da resistência à prisão. Os policiais ainda apreenderam o celular de uma testemunha que filmou o flagrante. Na delegacia, o caso foi registrado como direção perigosa, ameaça, resistência, desobediência e desacato.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário