ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, DOMINGO  21    CAMPO GRANDE 23º

Interior

Bolívia caçava narcotraficante quando prendeu suspeito de matar garagista

Uruguaio Sebastián Masert é apontado como sócio de “Tio Rico” e suspeito de mandar matar promotor

Helio de Freitas, de Dourados | 22/08/2023 16:27
Policiais bolivianos em local onde aviões foram encontrados em caçada a Marset (Foto: Capitán Bado.com)
Policiais bolivianos em local onde aviões foram encontrados em caçada a Marset (Foto: Capitán Bado.com)

A polícia boliviana caçava o traficante internacional de drogas Sebastián Marset quando prendeu, no domingo (20), Thiago Gabriel Martins da Silva, o "Thiaguinho do PCC", suspeito de matar o garagista Carlos Reis de Medeiros de Jesus, 52, o “Alma”, em novembro de 2021, em Campo Grande.

Thiago e dois bolivianos foram presos na região de Santa Ana de Yacuma, no departamento (equivalente a estado) de Beni – área com forte atuação de organizações que controlam a produção de cocaína boliviana. Ainda não há informações se os presos têm ligação com a quadrilha de Sebastián Marset.

Cidadão uruguaio, Sebastian Henrique Marset Cabrera, 31 anos, é apontado como sócio do Clã Insfran, comandado pelo narcotraficante paraguaio Miguel Angel Insfran Galeano, o “Tio Rico”, preso em fevereiro deste ano no Rio de Janeiro e extraditado para o Paraguai, onde segue preso.

“Tio Rico” e Sebastián Marset foram alvos da Operação Ultranza PY, em fevereiro de 2022. Eles são suspeitos de terem ordenado a execução do promotor de Justiça do Paraguai Marcelo Pecci.

Um dos coordenadores da força-tarefa contra o crime organizado no Paraguai, Pecci foi morto por pistoleiros quando passava a lua de mel na Praia de Barú, em Cartagena das Índias, na Colômbia, em maio do ano passado.

O uruguaio Sebastián Marset, procurado pela Interpol e DEA (Foto: Reprodução)
O uruguaio Sebastián Marset, procurado pela Interpol e DEA (Foto: Reprodução)

Antes de ser descoberto, Marset vivia em Sant Cruz de La Sierra (Bolívia) se passando por jogador de futebol brasileiro com registro na CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e usava o nome de Luis Amorim. Na mira da Interpol e da DEA (agência antidrogas dos Estados Unidos), Sebastián Marset está na lista dos bandidos mais procurados da América do Sul.

Nesta terça-feira (22), o ministro de Governo da Bolívia, Eduardo Dell Castillo, informou que a polícia daquele país intensificou as buscas a Sebastián Marset. Segundo ele, a investigação mostrou que além dos três presos no domingo, outro homem com documento brasileiro teria utilizado os dois aviões apreendidos em Beni. A suspeita é que Sebastián Marset use documento falso com identidade brasileira.

No dia 13 deste mês, diante de intensas buscas da polícia boliviana, Sebastián Marset divulgou vídeo em redes sociais afirmando que não estava mais na Bolívia e chamando o ministro Eduardo Dell Castillo de “burro”, por divulgar informações incorretas sobre a presença dele daquele país.

“Já saí da Bolívia faz um tempo, então não me procurem mais lá. Senhor ministro, gostaria que não perdesse tempo e não ficasse como burro diante de seu país e do mundo inteiro que o vê no noticiário”, afirmou o narcotraficante. Ele se referiu à entrevista coletiva convocada pelo ministro para falar das buscas.

Receba as principais notícias do Estado pelo WhatsApp. Clique aqui para entrar na lista VIP do Campo Grande News.

Nos siga no Google Notícias