ACOMPANHE-NOS    
JULHO, TERÇA  14    CAMPO GRANDE 21º

Interior

Chefe da saúde na fronteira é isolado por contato com moradora de MS

Funcionária do hospital de Pedro Juan Caballero que mora em Ponta Porã testou positivo para coronavírus

Por Helio de Freitas, de Dourados | 05/06/2020 09:09
Hospital Regional de Pedro Juan Caballero, onde diretores estão em quarentena por contato com funcionária infectada por vírus (Foto: Marciano Candia/Última Hora)
Hospital Regional de Pedro Juan Caballero, onde diretores estão em quarentena por contato com funcionária infectada por vírus (Foto: Marciano Candia/Última Hora)

O médico paraguaio Nelson Collar, chefe da força-tarefa contra a pandemia do novo coronavírus, está em quarentena por manter contato com uma pessoa infectada pela covid-19. A mulher, também de nacionalidade paraguaia, trabalha no setor administrativo do Hospital Regional de Pedro Juan Caballero e mora em Ponta Porã (MS), a 323 km de Campo Grande.

O Campo Grande News apurou que o diretor do hospital, médico Hugo Gonçalves, também está em isolamento por ter tido contato com a funcionária.

Nota oficial deve ser divulgada ainda nesta sexta-feira (5) com mais detalhes sobre o caso e para informar quantos funcionários do hospital foram afastados. Apesar de a fronteira estar fechada por militares paraguaios, cidadãos daquele país que mora no Brasil e trabalham em serviços essenciais podem cruzar as barreiras.

Nelson Collar é o diretor da Xlll Região Sanitária do Ministério da Saúde do Paraguai e autoridade máxima na luta contra o coronavírus na fronteira com o Brasil. O país vizinho é apontado como exemplo positivo no combate à doença. Com quarentena total nos primeiros dois meses de pandemia, o Paraguai conseguiu controlar a proliferação do vírus e tem atualmente 1.087 casos confirmados. Onze cidadãos paraguaios morreram em decorrência de covid-19.