ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SEXTA  24    CAMPO GRANDE 25º

Interior

Cinco cidades do "Cinturão Vacinal" não bateram marca de 90%

Mesmo com redistribuição que cortou total de doses em 40%, o número ainda não foi atingido

Por Nyelder Rodrigues | 12/07/2021 15:15
Corumbá é uma das cidades que ainda não atingiu marca de 90% de aplicações, apesar da redução de doses (Foto: Divulgação/PMC)
Corumbá é uma das cidades que ainda não atingiu marca de 90% de aplicações, apesar da redução de doses (Foto: Divulgação/PMC)

Dos 13 municípios sul-mato-grossense que fazem parte do chamado "Cinturão Vacinal" na fronteira com o Paraguai e a Bolívia, cinco não atingiram a marca de aplicação de ao menos 90% das doses do imunizante da Janssen destinadas para pesquisa da Vebra Covid-19, realizada em vários locais e com diversas situações no Brasil.

Conforme os dados do Vacinômetro, plataforma digital da SES (Secretaria de Estado de Saúde), Aral Moreira, Bela Vista, Caracol, Ladário e Corumbá estavam até às 14h dessa segunda-feira (12) com menos de 90% das doses recebidas.

A pior porcentagem é a de Caracol, com 76% - 1.596 aplicações de 2.090 vacinas. Em seguida aparece Aral Moreira, com 78% (2.302 usadas de 2.935 recebidas). Ladário, com 80%, e Bela Vista e Corumbá, respectivamente com 81% e 88%, fecham a lista.

Outras três cidades já passaram da marca dos 90%, mas ainda não atingiram 100%, caso de Porto Murtinho - com exatos 90% - e Mundo Novo (94%). Coronel Sapucaia ficou a duas doses de aplicar as 1.445 doses recebidas da Janssen.

Antônio João, Coronel Sapucaia, Japorã, Paranhos, Ponta Porã e Sete Quedas são as cidades que já bateram a marca de 100% das doses aplicadas. Ao todo, o cinturão aplicou até o início dessa tarde de segunda 94.796 das 101.245 doses recebidas.

Queda expressiva - O índice de aplicação poderia ser menor nessas cidades se não fosse realizada a redistribuição que cortou em praticamente 40% o total de vacinas recebidas no cinturão para a realização da Vebra Covid-19.

Inicialmente previstas para serem 165.500 doses da Janssen, o número foi reduzido para 142.090 e posteriormente para 101.245. O volume antes com destino ao cinturão acabou indo parar nos demais 66 municípios do Estado - 21 mil delas em Campo Grande.

Segundo a SES, o remanejamento ocorreu devido ao andamento da pesquisa nessas cidades, verificando já existir um índice suficiente de vacinados com outras doses, o que permitiu que houvesse a redistribuição em benefício às demais cidades.

Próximo passo - Somando todas as cidades do projeto, o índice de 90% já foi superado diante do novo total de doses destinados - são 94 mil aplicações, porém, o índice ficaria em aproximadamente 65% caso as 142 mil doses anteriores prevalecessem.

Com isso, foi dado nesse fim de semana o pontapé inicial da segunda etapa do Vebra Covid-19 em Mato Grosso do Sul, que vai observar a situação da covid nessa região de fronteira com o Paraguai e a Bolívia pelas próximas cinco semanas.

O infectologista e pesquidor da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), Júlio Croda, frisa que o vírus seguirá circulando, mas o objetivo é checar os números referentes à transmissão, hospitalização e mortes causadas em decorrência da covid.

"Atingimos 90% de cobertura vacinal segundo o DataSUS [plataforma de dados do Sistema Único de Saúde] e mais de 100% em relação ao TRE (Tribunal Regional Eleitoral) de pessoas que possuem título eleitoral. Foi um ganho para todo o Estado", conta Croda.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário