ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEXTA  30    CAMPO GRANDE 21º

Interior

Com “lockdown” surpresa, proprietário de supermercado teme perder mercadorias

Empresário calcula prejuízo de mais de R$ 100 mil durante período de fechamento

Por Jhefferson Gamarra | 21/07/2021 12:48
Prefeitura decretou lockdown de quatro dias e orientou a população a estocar alimentos (Foto: Paulo Francis/Arquivo)
Prefeitura decretou lockdown de quatro dias e orientou a população a estocar alimentos (Foto: Paulo Francis/Arquivo)

A Prefeitura de Chapadão do Sul, a 321 km de Campo Grande, decretou nesta quarta-feira (21), a adoção de lockdown de quatro dias na cidade. De acordo com o decreto municipal a partir de sexta-feira (23), até a próxima segunda todas as atividades, incluindo supermercados que são considerados atividade considerada essencial.

Pego de surpresa com o anuncio, o empresário Idair Lima Gomes, que há 23 anos possui um supermercado na cidade, teme perder produtos perecíveis e já calcula os prejuízos financeiros que serão acarretados pelo fechamento obrigatório.

“Na terça-feira chegou um carregamento de verduras e legumes de Campo Grande, as câmaras frias do supermercado estão carregadas com carnes. Que mais me preocupa é perder esses produtos. Durante os quatro dias eu devo perder uns cem mil reais em vendas”, lamenta o empresário.

A cidade está em bandeira vermelha, que não é considerado extremo pelo Prosseguir, mas a justificativa do prefeito João Carlos Krug (PSDB), a medida foi anunciada devido ao número de óbitos registrados na última semana por covid-19. “A gente entende que são essenciais, mas ouvimos o nosso comitê de covid e avaliamos que seja fechado. Fecha conveniência, mas mercado vende as mesmas coisas e está aberto. Então vamos fazer para todos”, justificou o prefeito.

Contrario a medida, o empresário avalia que o lockdowm vai na contramão das flexibilizações anunciadas em todo o país. “Sou totalmente contrário, estamos quase vencendo essa pandemia, muitas pessoas estão sendo vacinadas, o Brasil todo está começando a liberar as coisas e só aqui estão anunciando o fechamento a essa altura do campeonato”, questionou Idair.

A Prefeitura também determinou multas para quem cometer infrações. Os valores vão de mil a R$ 10 mil para pessoas físicas e de R$ 5 mil a R$ 20 mil para estabelecimentos.

O presidente da Amas (Associação dos Supermercados de Mato Grosso do Sul), Edmilson Verati, que tem 7 supermercados associados na cidade, anunciou que vai acionar a Justiça contra o lockdown.

Na avaliação da entidade, não há justificativa para uma medida tão “drástica e tardia”, justamente, quando Mato Grosso do Sul começa a flexibilizar ações por conta dos números que indicam queda de casos e de internações, com sobra de vagas em hospitais, além do avanço da imunização. Chapadão tem hoje 66,48% da população vacinada com a 1ª dose do imunizante.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário