A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 28 de Fevereiro de 2017

20/06/2014 23:30

Confecção de chinelos decorados pode virar fonte de renda para detentos

Alan Diógenes
A arte envolve técnicas de bordado, macramê, pintura e decupagem. (Foto: Keila Oliveira)A arte envolve técnicas de bordado, macramê, pintura e decupagem. (Foto: Keila Oliveira)

Reeducandos do Estabelecimento Penal Masculino de Coxim estão aprendendo a trabalhar com decoração de chinelos. A arte envolve técnicas de bordado, macramê, pintura e decupagem, e está sendo encarada pelos detentos “aprendizes” como uma forma de garantir ocupação produtiva e rentável para toda a família.

Com duração prevista de três meses, a qualificação é desenvolvida no presídio por meio de parceria entre a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) e o Conselho da Comunidade de Coxim, que disponibiliza os recursos necessários. As aulas acontecem no próprio solário e são divididas por turmas; alguns internos, por conta de questões de segurança, recebem aulas mais individualizadas.

Administrado pela Agepen há pouco mais de dois anos, o Estabelecimento Penal Masculino de Coxim já recebeu nesse período uma série de melhorias em sua estrutura de segurança, como a construção de um muro com 4,5 metros de altura e instalação de câmeras de monitoramento; e está em fase de projeto uma ampliação em mais de 100 vagas ainda este ano, com obra realizada por meio de parceria entre a Agepen e a Coordenadoria das Varas de Execução Penal (Covep), do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul.

Além da melhoria em sua estrutura, a unidade prisional vem recebendo vários projetos de reinserção social, como a confecção de brinquedos pedagógicos pelos internos, que são distribuídos a creches e escolas públicas da região, e o projeto “Uma Porta Aberta para o Futuro”, que consiste no empréstimo de obras literárias aos reclusos e na produção de textos sob orientação, escrevendo desde gibis, histórias infantis a romances e letras de músicas.

Atualmente, os detentos têm direito a ensino regular oferecido dentro do presídio com uma extensão da Escola Polo Regina Anffe Nunes Betine, dotada de biblioteca; participam também de atividades esportivas, culturais e artísticas; cursos profissionalizantes e de trabalho que garante remição de um dia na pena a cada três de serviços prestados, uma das opções de trabalho é a cozinha industrial terceirizada instalada na unidade, que ocupa mão de obra remunerada dos próprios presos. Uma padaria também deverá ser instalada no local.

Velório de jovens mortos em acidente leva 400 à ginásio e cancela Carnaval
O velório de quatro dos cinco jovens mortos em um acidente na rodovia BR-060, em Camapuã - município localizado a 133 km de Campo Grande -, levou pel...
Incêndio em fazenda é controlado e prejuízo pode ser de R$ 2 milhões
O incêndio que atingiu a fazenda Novilho, localizada em Caarapó - município que fica a 283 km de Campo Grande - e ocupada por índios Guarani-Kaiowá d...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions