ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEXTA  30    CAMPO GRANDE 23º

Interior

Corpo de índio com vários ferimentos é encontrado às margens de rodovia

Moradores de uma aldeia encontraram o corpo do indígena, ainda sem identificação, e acionaram a polícia

Por Izabela Sanchez | 05/03/2020 11:43
O corpo foi encontrado às margens da rodovia MS-289, ao lado da aldeia Taquaperi, de indígenas Guarani Kaiowá (Foto: Vilson Nascimento/A Gazeta News)
O corpo foi encontrado às margens da rodovia MS-289, ao lado da aldeia Taquaperi, de indígenas Guarani Kaiowá (Foto: Vilson Nascimento/A Gazeta News)

O corpo de um indígena foi encontrado às margens da rodovia estadual MS-289, na noite de quarta-feira (4), na região de Coronel Sapucaia, a 400 km de Campo Grande, segundo registro policial. A cidade faz divisa com Capitán Bado, no Paraguai.

A denúncia foi comunicada à polícia civil e segundo o boletim, quem viu o corpo e conversou com os investigadores foram indígenas Guarani Kaiowá da aldeia Taquapery, em Coronel Sapucaia. A aldeia fica próxima do local onde o corpo foi encontrado.

Conforme o boletim de ocorrência, o capitão da aldeia conversou com os policiais e relatou que o indígena foi encontrado por volta das 22h de quarta-feira. A polícia, conforme o registro, foi até a rodovia no início da madrugada.

O corpo apresentava diversos sinais de violência, segundo o registro: lesões na face, região direita da costela e manchas de sangue. O líder indígena contou ter encontrado a vítima, já sem vida, e acredita que ele não é um dos moradores da aldeia, além de ser desconhecido entre a comunidade.

Encontrado sem nenhum documento de identificação, estava vestido com calça jeans e camiseta azul de manga longa, além de um boné. Próximo ao corpo, a polícia também encontrou cacos de vidro e pingos de sangue no meio fio.

O caso é investigado na Delegacia de Polícia Civil de Coronel Sapucaia como “morte a esclarecer”. O corpo do indígena foi levado por uma funerária, mas o laudo necroscópico deve ser encaminhado para o IML (Instituto Médico Legal) de Ponta Porã, segundo o boletim.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário