A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 27 de Março de 2017

08/06/2014 17:02

Corumbá e Bonito têm aumento nas visitações antes mesmo da Copa

Mariana Lopes
Em Corumbá, 70% do turismo gira em torno da pesca e passeio de barco pelo rio Paraguai (Foto: Divulgação)Em Corumbá, 70% do turismo gira em torno da pesca e passeio de barco pelo rio Paraguai (Foto: Divulgação)

A quatro dias da abertura da Copa do Mundo, que começa no dia 12 de junho, o turismo em Mato Grosso do Sul já sente o reflexo do movimento de pessoas que chegaram ao Brasil antes de a bola começar a rolar nos campos para conhecer cidades turísticas do País do Futebol. Mesmo o Estado não sendo sede de jogos, muito torcedor aproveitou para conhecer as belezas naturais da região. Umas das cidades que mais estão recebendo turistas é Corumbá e Bonito. A expectativa para o pós-mundial também é grande no turismo destas cidades.

Em Corumbá, a 419 quilômetros de Campo Grande, o aumento do número de turistas foi de 30% em relação ao mesmo período do ano passado, segundo a empresária Raquel Amaral Ribeiro, proprietária de uma agência de turismo do município.

De acordo com a presidente da Associação das Empresas de Turismo de Corumbá, Joyce Santana, 70% do turismo no Pantanal giram em torno da pesca. Na agência de Raquel, os pacotes para passeios de barco e pescaria no rio Paraguai estão todos fechados, sendo a maioria com turistas de outros estados do Brasil e também de fora do País, inclusive um dos Estados Unidos.

“Se tivéssemos mais embarcações, tenho certeza que iria esgotar. Acredito que muita gente que está vindo para Copa quer aproveitar e conhecer o Pantanal”, afirma a proprietária de uma agência de turismo em Corumbá, Raquel Amaral Ribeiro.

Mas a maior expectativa é em relação ao pós Copa do Mundo. “Vamos sentir um reflexo melhor em 2015, porque as pessoas que passarem por aqui vão levar o nome do Pantanal para onde moram”, ressalta Raquel.

Pensando neste período de Copa do Mundo, a Fundação de Turismo do Pantanal instalou três Centros de Atendimento ao Turista em Corumbá, em 2013. “Estamos preparando a cidade para o período de Copa desde o ano passado”, afirma a presidente da fundação, Helenemarie Fernandes.

Também no ano passado, foram qualificadas quase 400 pessoas para trabalhar nos setores relacionados ao turismo, como funcionários de hotéis e de restaurantes, além dos atendentes dos Centros de Atendimento ao Turista. Neste ano, aproximadamente 120 pessoas passaram pelo treinamento.

Os Centros de Atendimento funcionam durante toda a semana, inclusive aos sábados, domingos e feriados, com atendimento bilíngue.

Bonito – A baixa temporada para o turismo em Bonito, cidade distante 257 quilômetros de Campo Grande, vai até julho, quando começa o período das férias escolares. Porém, segundo informação de pessoas que trabalham no ramo, o movimento neste ano está atípico no município.

“Depois do carnaval até julho, a maioria das empresas de turismo, hotel e pousadas fecha para reforma ou dá férias coletiva, por causa do baixo movimento, mas esse ano não teve como fazer isso”, afirma o funcionário de uma pausada em Bonito, Willian Arce.

Segundo ele, que trabalha com turismo em Bonito há 6 anos, geralmente nesta época o movimento no setor é baixo principalmente por causa do frio. “Mas estamos com passeios marcados para quase todos os dias no período da Copa do Mundo, e a maioria é para grupos de estrangeiros”, afirma.

Em relação à mesma época de 2013, o movimento de turistas aumentou aproximadamente 50%, conforme estatística apontada pelo funcionário da agência. “Não dá para falar em números ainda, mas vai ser muito melhor do que os anos anteriores”, ressalta Willian.

MS Quer Você – Desde quando foi anunciado que Campo Grande não receberia os jogos da Copa do Mundo, a Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul buscou alternativas para atrair turistas para o Estado. Segundo a presidente do órgão, Nilde Brun, era perceptível a necessidade de ações voltadas ao próprio turista brasileiro.

“Sentimos que tudo o que envolvia o turismo durante a Copa era voltado ao estrangeiro, ao gringo, e os nossos turistas, do nosso País, foram esquecidos”, argumentou Nilde. A secretária ressaltou ainda que muitos brasileiros que moram em cidades que irão receber os jogos estão buscando rotas alternativas para viajar durante o mundial.

E foi pensando neste público que a Fundação de Turismo lançou, há um ano, a campanha MS Quer Você, que divulga o cenário do turismo do Estado com o objetivo de atingir os próprios brasileiros.

“O nosso Estado é um destino de turismo, e de qualidade, com infraestrutura, diversidade de atrativos, e neste tempo que antecedeu a Copa do Mundo, levamos a campanha para outros estados do País, em feiras nacionais de turismo, e o resultado estamos colhendo agora, com pousadas, hotéis e pacotes lotados”, ressaltou a secretária de Turismo do Estado.

Contudo, Nilde Brun afirma que ainda é cedo para mensurar o saldo positivo que o Estado terá de reflexo da Copa do Mundo. “Mas a expectativa é boa, dá para ter uma ideia pelo o que os empresários estão dizendo”, avaliou a secretária. Segundo ela, só será possível fazer um balanço após o fechamento do período.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions