A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 26 de Fevereiro de 2017

07/07/2014 12:05

Corumbá registra menor índice de infestação do mosquito da dengue no ano

Bruno Chaves
Caixa d'água é um dos reservatórios que atraem o mosquito (Foto: Marcos Boaventura/Divulgação/Assessoria)Caixa d'água é um dos reservatórios que atraem o mosquito (Foto: Marcos Boaventura/Divulgação/Assessoria)

Nova edição do LIRAa (Levantamento do Índice Rápido de Infestação por Aedes aegypti), realizado entre os dias 30 de junho e 2 de julho, revelou que a incidência de infestação do mosquito transmissor da dengue em Corumbá, a 419 quilômetros de Campo Grande, atingiu 1,09%. Esse foi o menor índice do ano, que ficou em 2,80% em maio, 8,11% em março e 4,63% em janeiro.

A evolução do quadro foi apresentada nesta segunda-feira (7) durante reunião no Comitê de Combate à Dengue, na prefeitura da cidade. Durante o evento, integrantes da Secretaria Municipal de Saúde de chamaram a atenção para a importância do segmento do trabalho de prevenção realizado no município.

“Ainda estamos um pouco acima do índice aceitável pelo Ministério da Saúde que é menos de 1%. Em relação aos três ciclos anteriores, este quarto apresentou uma sensível redução, mas é importante mantermos as ações para eliminar os focos do mosquito”, comentou a chefe do CCZ (Centro de Controle Zoonoses), Walkíria Arruda da Silva.

Para isso, ela destacou que é necessário manter as ações de forma intensa, principalmente pelo fato de que, em alguns bairros, a infestação ainda está bem acima do aceitável. São eles: Jardim dos Estados com 4,00%; Previsul, com 3,45%; Arthur Marinho com 3,33%; Centro América com 2,00%; Dom Bosco com 1,89%; Nova Corumbá com 1,68; Guató com 1,63%, Popular Velha com 1,61% e Cristo Redentor com 1,55%.

Realizado por equipes de agentes de endemias do CCZ, o levantamento detectou que os três tipos de depósitos mais frequentes na cidade são reservatório de água ao nível de solo; pequenos depósitos móveis (vasos e pratos de plantas, frascos com plantas, bebedouros de animais, etc.), e lixo (recipientes plásticos, latas) sucatas e entulho.

Notificações – Outra queda registrada pela Secretaria de Saúde foi em relação às notificações. Até a 26ª semana epidemiológica, a cidade registrou 705 casos. Em 2013, neste mesmo período, foram 1.963. A queda aconteceu também em casos positivos confirmados por laboratório: 51 em 2014 contra 388 em 2013.

Homem é socorrido em estado grave após ser ferido com cinco facadas
Jovem de 26 anos foi ferido com pelo menos cinco facadas, na madrugada de hoje (26), na Avenida Brasil, no Bairro Centro, em Campo Grande. Genaro Fl...
Homem é preso por comércio ilegal e 216 kg de pescado são apreendidos
Equipes da PMA (Polícia Militar Ambiental) e Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul) prenderam em Anastácio - cidade localizada a 1...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions