ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUINTA  18    CAMPO GRANDE 15º

Interior

Defesa pede liberdade para lutador de MMA preso pela morte do filho

Mesmo com confissão da madrasta, que admitiu ter pisado no menino “com força”, delegado indiciou o pai por maus tratos

Por Helio de Freitas, de Dourados | 27/08/2018 09:16
Joel Santos e Jessica Ribeiro estão presos há 11 dias (Foto: Arquivo)
Joel Santos e Jessica Ribeiro estão presos há 11 dias (Foto: Arquivo)

O advogado Vitor Cesar Cáceres de Freitas entrou com pedido de liberdade provisória para o lutador de MMA Joel Rodrigo Ávalo Santos, 24, o “Joel Tigre”, preso há 11 dias acusado de maus tratos contra o próprio filho, Rodrigo Moura Santos, de um ano e meio, que morreu de hemorragia interna no dia 16 deste mês em Dourados, a 233 km de Campo Grande.

Joel e a madrasta da criança, Jessica Leite Ribeiro, 21, foram autuados em flagrante e tiveram a prisão preventiva decretada após o legista da Polícia Civil comprovar que o menino morreu em decorrência dos maus tratos.

Na quinta-feira (23), Jessica confessou ter pisado de propósito na criança em um ataque de raiva. Ela disse que não tinha a intenção de matar o menino, mas confessou ter pisado com força na barriga da criança, que chorava de cólica provocada por prisão de ventre.

Ela também disse ter pisado “acidentalmente” nas costelas do menino. A perícia constatou que a criança teve laceração de fígado e fratura nas costelas.

Jessica isentou Joel Santos e disse que ele não estava em casa quando a criança morreu. Ela foi indiciada por homicídio qualificado, mas o delegado Francis Flávio Tadano Araújo Freire manteve o indiciamento do pai do menino por maus tratos.

Segundo o policial, apesar do depoimento de Jessica isentando o marido dos fatos que levaram a criança à morte, o bebê tinha marcas de maus tratos recentes e sinais de que era agredido há vários meses.

Joel está preso na PED (Penitenciária Estadual de Dourados). O pedido de liberdade provisória será avaliado pelo juiz da 3ª Vara Criminal. Jessica continua recolhida na 1ª Delegacia de Polícia de Dourados e deve ser levada para um presídio feminino nesta semana.

Nos siga no Google Notícias