ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, QUINTA  03    CAMPO GRANDE 24º

Interior

Depois de policiais serem contaminados, MP alerta sobre próximo feriadão

Uma semana após as aglomerações do feriado de 11 e 12 de outubro, 14 policiais militares testaram positivo para a doença

Por Lucia Morel | 27/10/2020 17:43
Abordagens em festas clandestinas e a pessoas sem máscaras, tornam militares mais vulneráveis à covid-19. (Foto: MPMS)
Abordagens em festas clandestinas e a pessoas sem máscaras, tornam militares mais vulneráveis à covid-19. (Foto: MPMS)

Depois de registro de aglomerações com pessoas sem máscaras em Bonito, cidade a 297 Km de Campo Grande, na semana do saco cheio entre os feriados de 11 e 12 de outubro, o MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) fez uma série de recomendações para evitar mais contágios de covid-19.

Uma semana após as aglomerações daquele feriado, 14 policiais militares testaram positivo para a doença e mesmo a prefeitura do município tendo descartado que o contágio tenha decorrido das rondas do “feriadão”, o órgão ministerial resolveu se antecipar, e tentar evitar que a situação se repita.

Assinada pelo promotor Alexandre Estuqui Júnior, a recomendação se baseia justamente na grande quantidade de militares infectados e ainda traz fotos de eventos durante a semana do “saco cheio”. O próprio Campo Grande News relatou a situação em matéria.

Para justificar a publicação, o promotor afirma que “durante os feriados, foram realizadas diversas "festas clandestinas" no município de Bonito/MS, sendo necessária a intervenção da Polícia Militar e da Guarda Municipal para encerrarem tais eventos.”

Lixo nas ruas também foi relatado em recomendação. (Foto: MPMS)
Lixo nas ruas também foi relatado em recomendação. (Foto: MPMS)

O documento enfatiza ainda que “nos feriados ocorridos nos meses de setembro e de outubro de 2020, poucas foram as pessoas que estavam nas vias públicas usando máscaras, bem como outros equipamentos de prevenção ao COVID-19.”

Em determinado trecho, a promotoria de Bonito sustenta que nos feriados, houve “diversas abordagens policiais, o que resultou na contaminação de METADE dos Policiais Militares de Bonito, bem como de integrantes da Polícia Civil”, com destaque da própria publicação e ressalta que são justamente os atores de vigilância e segurança os mais atingidos diante da desobediência às normas biossanitárias.

A grande quantidade de lixo também é elencada como justificativa e diante disso, o promotor recomenda ao município que fomente “o uso de máscaras e outros equipamentos de prevenção ao COVID-19 nas vias públicas de Bonito, especialmente da Rua Pilad Rebuá no período noturno” e que “sejam adotas medidas coercitivas para aqueles que infringirem as medidas sanitárias.”

Aglomeração em posto de combustível na avenida Pilad Rebuá. (Foto: MPMS)
Aglomeração em posto de combustível na avenida Pilad Rebuá. (Foto: MPMS)

Também pede que os agentes de segurança pública sejam testados para covid-19, que “sejam adotadas medidas (administrativas e legislativas) pelo ente municipal para inibir a aglomeração de pessoas ao longo da Rua Pilad Rebua, especialmente em pátios de postos de combustíveis” e por fim, que “sejam adotadas medidas que restrinjam o uso de bebida alcoólica em via pública, visando impedir a aglomeração de pessoas e, ainda, o despejo de “lixo” em lugares públicos.”

Caso a prefeitura não atenda a recomendação, o MPMS pode acionar a Justiça, impetrando ação civil pública contra o município.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário