ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, DOMINGO  27    CAMPO GRANDE 34º

Interior

Docentes e alunos da UEMS reforçam vacinação contra influenza em aldeias

Para garantir a vacinação dos moradores, os alunos e professores estão indo de porta em porta

Por Adriano Fernandes | 08/08/2020 19:20
Aluna vaciando um dos moradores de aldeia. (Foto: UEMS)
Aluna vaciando um dos moradores de aldeia. (Foto: UEMS)

Para garantir a vacinação dos moradores das aldeias indígenas de Dourados, contra a Influenza H1N1, professores e alunas dos cursos de Medicina e Enfermagem da UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul), estão indo de porta em porta, durante campanha realizada pela instituição.

De acordo com a professora Erika Kaneta Ferri, a iniciativa foi motivada depois que a meta de vacinação dos indígenas, que fazem parte do grupo prioritário, não foi alcançada em virtude dos casos da Covid-19 nas aldeias de Dourados. "Dessa forma, a estratégia de vacinação casa a casa, que é acompanhada pelos Agentes Indígenas de Saúde, é mais eficaz", destaca.

A ação vai de encontro com as medidas previstas pela Sesai (Secretaria Especial de Saúde Indígena) que determina atenção diferenciada às populações indígenas com base na diversidade sociocultural e nas particularidades epidemiológicas e logísticas dessas populações.

Ainda segundo a docente, para a entrada nas aldeias, todos os protocolos de biossegurança determinados pelo Ministério da Saúde estão sendo cumpridos. Participam da ação as docentes Cássia Barbosa Reis, Margareth Giacomassa e Erika Kaneta Ferri, acompanhadas das acadêmicas indígenas Nádia, Graziela, Elenir e Lidice.

A UEMS é a Instituição de Ensino Superior (IES) com maior percentual de estudantes indígenas da região Centro-Oeste. Atualmente, a Universidade conta com 409 alunos indígenas matriculados nos cursos de graduação e pós-graduação.





Regras de comentário