ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEGUNDA  15    CAMPO GRANDE 30º

Interior

“Doutor Canabbis” morre na mesa de cirurgia em hospital da fronteira

Advogado e estudante de Medicina, Sandro Sánchez era defensor do uso medicinal da maconha

Por Helio de Freitas, de Dourados | 16/03/2022 16:06


Morreu na mesa de cirurgia de hospital particular, o advogado e estudante de Medicina Sandro Sánchez, o “Doutor Canabbis”, baleado por pistoleiro na tarde desta quarta-feira (16), em Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia separada por uma rua de Ponta Porã (a 313 km de Campo Grande).

Defensor do uso medicinal da maconha e presidente da Associação Paraguaia de Apoio à Cannabis de Amambay, Sandro foi ferido no peito com pelo menos três tiros quando chegava a uma loja de venda de produtos diversos no centro da cidade.

Imagens gravadas por câmera de segurança mostram o momento em que o pistoleiro desce da moto e caminha até a calçada. Em seguida, ele saca a arma, se vira na direção do advogado e começa a atirar. Depois, sobe na moto e foge tranquilamente (veja o vídeo acima).

Sandro Sánchez, o "Doutor Cannabis". (Foto: Reprodução)
Sandro Sánchez, o "Doutor Cannabis". (Foto: Reprodução)

Também jornalista e pré-candidato a deputado, Sandro foi socorrido ao hospital particular San Lucas, onde morreu uma hora depois do ataque. Ainda não há pista do criminoso. O advogado tinha 39 anos de idade e deixa três filhos pequenos.

Há duas semanas, Sandro Sánchez divulgou vídeos em redes sociais afirmando sofrer “perseguição implacável” do prefeito de Pedro Juan Caballero José Carlos Acevedo e de empresas do ramo farmacêutico, descontentes com a distribuição gratuita do óleo de cannabis para fins medicinais.

O óleo era distribuído gratuitamente pela associação, que também faz ações sociais para ajudar famílias pobres. Pelo menos 200 famílias estão cadastradas pela entidade e recebem o óleo extraído da cannabis.

Nos siga no Google Notícias