ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, TERÇA  28    CAMPO GRANDE 33º

Interior

Dupla é presa com R$ 10 milhões em agrotóxico contrabandeado

Carga interceptada pelo DOF na rodovia MS-164 seguia para Campo Grande em um caminhão de Ponta Porã

Por Helio de Freitas, de Dourados | 12/01/2017 11:58
Defensivos agrícolas estavam em caminhão que seguia para a Capital (Foto: Divulgação/DOF)
Defensivos agrícolas estavam em caminhão que seguia para a Capital (Foto: Divulgação/DOF)

Um carregamento de nove toneladas de agrotóxico contrabandeado do Paraguai foi apreendido na noite de ontem (11) na região conhecida como “Copo Sujo”, município de Ponta Porã. Dois homens que levavam a carga para Campo Grande foram presos pelo DOF (Departamento de Operações de Fronteira).

De acordo com o serviço de comunicação do DOF, foram presos o motorista do caminhão Carlos Roberto Lemes Sales, 45, morador em Ribas do Rio Pardo, e o dono do veículo, Eugenio Alonso Neto, 69, residente em Ponta Porã.

O agrotóxico, avaliado em R$ 10 milhões, foi apreendido em uma barreira do DOF na MS-164, que liga Ponta Porã a Maracaju. Carlos dirigia o caminhão com placa de Rondonópolis (MT), usado para transportar o contrabando.

Ele disse aos policiais que tinha sido contratado para pegar o caminhão já carregado em Ponta Porã e levá-lo até a Capital. Pelo serviço, receberia R$ 2.500.

O motorista contou ainda que durante a viagem recebia instruções por rádio amador de uma pessoa que fazia o serviço de batedor em uma caminhonete branca.

Durante buscas no distrito de Vista Alegre, em Maracaju, os policiais encontraram a caminhonete Mitsubishi L 200 Triton branca, com placa de Campo Grande, conduzida por Eugenio. Ele contou ser o proprietário do caminhão, mas alegou não saber de quem era a carga de defensivos agrícolas.

Eugenio alegou que foi contratado por R$ 40 mil para fazer o frete até Campo Grande e que o serviço seria pago assim que entregasse a carga. Os dois foram levados para a delegacia da Polícia Federal em Ponta Porã e autuados em flagrante por contrabando.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário