ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEGUNDA  06    CAMPO GRANDE 29º

Interior

Em fundo falso de carro que iria para Bahia, cães encontram 21 quilos de skunk

Levando em conta o preço médio que a droga é vendido em outros estados, carga estava avaliada em R$ 84 mil

Por Adriano Fernandes | 28/05/2020 23:31
Um dos cães que encontrou a droga no veículo. (Foto: PRF)
Um dos cães que encontrou a droga no veículo. (Foto: PRF)

Cães farejadores da PRF (Polícia Rodoviária Federal) encontraram 21 quilos  de skunk em um veículo Duster abordado na BR-163 em Rio Brilhante, município a 163 quilômetros de Campo Grande. A ação teve início ainda nesta quarta-feira (27) quando a equipe descobriu que as placas de Salvador do veículo eram falsas.

As verdadeiras eram de Belo Horizonte (MG) e havia um registro de roubo do veículo desde fevereiro deste ano, na capital baiana. Diante da situação o condutor, de 35 anos, foi encaminhado para a Polícia Civil em Rio Brilhante.

Desconfiados de que algum entorpecente estivesse oculto no veículo, nesta quinta-feira (28) os agentes chamaram o Grupo de Operações com Cães da Polícia Rodoviária Federal, que, com o auxílio dos cães K9 Chacal e K9 Alpha, encontram um fundo falso no porta malas onde estavam os pacotes da droga.

Contudo o preso confessou ter sido contratado para pegar o skunk em Ponta Porã e leva-lo até Camaçari (BA), onde receberia R$ 10 mil reais pelo serviço. Na Capital o quilo de Skank, também conhecida como supermaconha, é vendido por R$ 1 mil, mas fora do Estado os traficantes chegam a vender a droga por cerca de R$ 4 mil o quilo.