ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, QUARTA  23    CAMPO GRANDE 20º

Interior

Em operação, Polícia apreende 500 quilos de cocaína em Corumbá

Por Francisco Júnior | 17/02/2012 11:38

O veículo foi carregado com droga em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, e teria como destino Santos (SP)

Carregamento está avaliado em R$ 5 milhões. (Foto:Fotos: Anderson Gallo/Diário Online)
Carregamento está avaliado em R$ 5 milhões. (Foto:Fotos: Anderson Gallo/Diário Online)

A Polícia apreendeu cerca de 500 quilos de cocaína e pasta base na noite de ontem (16), em Corumbá. A carga está avaliada em R$ 5 milhões. Esta é uma das maiores apreensões deste tipo de droga registrada no Estado.

De acordo com o site Diário Online, o carregamento foi apreendido no posto Guaicurus, na BR-262, por volta das 20h30. A droga era transportada em um Caminhão Scania, placas de Álvares Florence (SP). O motorista do veículo foi preso. Ele estava acompanhado da esposa e da cunhada. O veículo foi trazido para Corumbá.

O veículo foi carregado com droga em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, e teria como destino Santos (SP).

Em entrevista ao Diário Online, o delegado da Polícia Federal de Corumbá, Alexandre do Nascimento, em levantamento preliminar pelo menos metade do carregamento é de cocaína pura. “Se você colocar R$ 10 mil o quilo por aqui (em Mato Grosso do Sul); ou R$ 20 mil em São Paulo e na Europa 30 mil euros, pode se avaliar esse carregamento em mais de R$ 3 milhões", disse.

Conforme o delegado, apreensão aconteceu após um longo período de investigação. “Há algum tempo estamos fazendo o levantamento de transporte de cargas internacional aqui na região de Corumbá, com suspeita de tráfico de drogas, juntamente com a Polícia Rodoviária Federal e Polícia Federal. Chegamos a fazer várias abordagens que não foram frutíferas, mas dessa vez demos o tiro certo", afirmou.

A operação que culminou com apreensão teve participação da Polícia Federal; Polícia Rodoviária Federal e Setor de Inteligência do 6º Batalhão de Polícia Militar.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário