A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 26 de Fevereiro de 2017

13/08/2013 15:42

Estudantes ignoram recomendação do MPE e permanecem na Câmara

Viviane Oliveira
Estudantes estão acampados na Câmara Municipal há 45 dias. (Foto: Dourados Agora) Estudantes estão acampados na Câmara Municipal há 45 dias. (Foto: Dourados Agora)

Apesar de ter vencido, ontem às 17h, o prazo que o MPE (Ministério Público Estadual) estabeleceu recomendando a saída dos estudantes que ocupam a Câmara Municipal de Dourados há 40 dias, o procurador-geral do município, Alessandro Lemes, disse que hoje no final da tarde será assinado um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) e espera que os estudantes desocupem o prédio.

De acordo com o procurador, no TAC será estabelecido um estudo sobre o ISSQN (Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza) em 15 dias, se for viável o valor será repassado como desconto na tarifa de transporte público.

Ainda de acordo com ele, será estabelecido um prazo de 270 dias ou 9 meses para apresentar em definitivo junto a Câmara um projeto para o edital de licitação para contratar uma nova empresa de transporte municipal.

Além de ser mantido o Conselho Municipal de Trânsito, onde seis representantes do MPPL (Movimento Popular pelo Passe Livre) fará parte. “Vamos torcer que os estudantes desocupem o prédio depois de assinado o TAC”, diz o procurador.

Os acadêmicos lutam pela redução imediata da tarifa - de R$ 2,50 para R$ 1,80 - municipalização do transporte urbano, passe livre total e irrestrito, qualidade na frota de ônibus, aumento de veículos em linhas que atendem as aldeias indígenas da região.

O acadêmico de relações internacionais, Thiago Vieira, 27 anos, um dos lideres do movimento, disse que os estudantes só vão desocupar o prédio se a tarifa for reduzida. “O valor da passagem já deveria ter sido reduzida”, dispara Thiago.

MPE recomenda saída de manifestantes da Câmara de Dourados em 48 horas
O promotor de Justiça de Proteção ao Patrimônio Público e Social da comarca de Dourados, Amilcar Araújo Carneiro Júnior, recomendou a saída dos manif...
Homem é socorrido em estado grave após ser ferido com cinco facadas
Jovem de 26 anos foi ferido com pelo menos cinco facadas, na madrugada de hoje (26), na Avenida Brasil, no Bairro Centro, em Campo Grande. Genaro Fl...



Que coisa incrível, agora esses funcionários e vereadores??? querem trabalhar???, pois já teve matéria em que diziam que nem podiam mais tomar café ali, por causa das badernas??? e agora falam em serviço em trabalho?, mas me falem quando eles trabalham??? Eles vão sim na Câmara para entrar em rede social e ficar passeando o dia inteiro de carro, com o nosso dinheiro, porque tudo que é público é bom demais usar de graças, concordo tbém que esses estudantes deveriam ter mais senso de dignidade, porque não vão procurar alguma coisa pra fazer e ganhar dinheiro e não ficar mendigando transporte público, porque lembro que quando era criança meus pais e eu ralavam para ser alguém na vida, pois trabalhar e estudar nunca matou ninguém. Vamos parar e analisar bem a essência que tudo que fazemos!!!!
 
IRACELIA DAS GRAÇAS em 13/08/2013 18:08:16
Força!
 
ANDERSON EIFLER AJALA em 13/08/2013 17:51:43
Plácida, com todo respeito à sua liberdade de expressão, mas é com base em pensamentos como o seu que foram cometidas as maiores atrocidades da humanidade. O sistema político e financeiro atual só privilegia os endinheirados. O chamado desenvolvimento é para poucos. Isso tem que acabar. Parabéns aos estudantes de Dourados!
 
Anita Ramos em 13/08/2013 17:49:09
Tem que colocar o exército nas ruas para acabar com essas badernas. O cidadão não tem o direito de invadir um terreno baldio que dirá a Câmara. Não tem que dar passe livre pra ninguém. Tem é que dar condições das pessoas trabalharem e ganhar seu dinheiro com dignidade para poder pagar suas despesas. Se começarem a dar tudo de graça, como é que vai ficar nosso Brasil vai virar uma Grécia falida.
 
Placida Barros em 13/08/2013 17:01:15
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions