ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, QUINTA  23    CAMPO GRANDE 28º

Interior

“Eu vou te sangrar, não adianta dar parte”, ameaça marido durante agressão

No flagrante, guardas ainda descobriram que o agressor tinha um mandado de prisão e aberto

Por Geisy Garnes | 21/06/2021 10:26
Prisão aconteceu loteamento de Sidrolândia, mas caso foi registrado na Deam (Foto: Redes Sociais)
Prisão aconteceu loteamento de Sidrolândia, mas caso foi registrado na Deam (Foto: Redes Sociais)

Homem de 39 anos foi preso por agredir a mulher na noite deste domingo (20) em loteamento de Sidrolândia – cidade a 70 quilômetros de Campo Grande. Após revirar a casa e danificar as portas e as janelas, ele ameaçou a esposa de 47 anos. “Eu vou te sangrar, não adianta dar parte de mim, esses policinhas aqui de Sidrolândia não me pegam”, teria dito.

Conforme o boletim de ocorrência, a Guarda Municipal foi avisada do crime a ao chegar no local encontrou a vítima com lesão no braço e rosto, as portas e janelas da casa danificadas e os móveis caídos pelo chão. O autor ainda estava no local e foi detido. Ele tentou resistir a prisão, mas foi algemado e colocado na viatura.

A vítima então relatou que que o suspeito chegou em casa aparentemente embriagado e começou a ofendê-la. Logo as palavras se transformaram em ameaças. Depois de xingar, ele afirmou a mulher que a faria sangrar e "avisou" que não adiantava denunciar as agressões a polícia, pois “não tinham capacidade” para prendê-lo.

“Eu vou te sangrar, não adianta dar parte de mim, esses policinhas aqui de Sidrolândia não me pega, e me pegar eles não têm capacidade pra te cuidas vinte e quatro horas, eu vou te sangrar”, teria dito.

Depois das ameaças, ele agrediu fisicamente a vítima com socos pelo corpo e ainda apertou seus braços. Durante o surto de violência, o homem também quebrou as portas e as janelas da casa, revirou vários móveis, um prejuízo que ultrapassa R$2 mil, segundo a mulher.

No flagrante, guardas ainda descobriram que o agressor tinha um mandado de prisão e aberto. Detido pelos dois crimes, foi levado para a Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher). Ao longo do caminho ainda tentou romper as algemas e acabou machucando o pulso.

Na delegacia a vítima relevou que já foi agredida outras vezes, mas nunca registrou boletim de ocorrência. Caso é investigado como lesão corporal, ameaça, injuria e dano.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário