ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUARTA  21    CAMPO GRANDE 28º

Interior

Falta de combustível leva prefeitura a manter apenas atendimentos emergenciais

Prefeito Marcos Pacco afirma que apenas ambulâncias em transporte de pacientes em situação de emergência será poupado; transporte escolar está garantido enquanto ônibus estiverem abastecidos

Por Humberto Marques | 24/05/2018 18:02
Manifestação de caminhoneiros em Itaporã; falta de combustível levou prefeitura a adotar medidas de contenção. (Foto: Divulgação/Assessoria)
Manifestação de caminhoneiros em Itaporã; falta de combustível levou prefeitura a adotar medidas de contenção. (Foto: Divulgação/Assessoria)

A Prefeitura de Itaporã –a 227 km de Campo Grande– anunciou nesta quinta-feira (24) que, em virtude da greve dos caminhoneiros e da decorrente falta de combustíveis que atinge diferentes locais do país, adotou “plano de máxima contenção” de uso da frota municipal de veículos. A medida foi tomada após reunião do prefeito Marcos Pacco (PSDB) com seus gerentes.

O plano de economia será mantido, segundo a assessoria da prefeitura, “até que o impasse seja resolvido pelo governo”. Apenas veículos usados em atendimentos de urgência e emergência na saúde –como ambulâncias para o transporte de pacientes– ficarão fora do plano de contenção.

Os demais ficarão sem abastecimento e com uso limitado. Setores como os de Serviços Urbanos e de Saúde estão entre os mais afetados. Desta forma, o cascalhamento e patrolamento de vias, manutenção de estradas vicinais e viagens de veículos da Saúde para atendimentos fora do Estado e transporte de pacientes para pequenos procedimentos serão paralisados.

Transporte escolar – Pacco informou que o transporte de alunos em ônibus será mantido enquanto houver combustíveis para os ônibus, sempre priorizando a educação básica.

As ações da prefeitura foram tomadas depois que a falta de combustíveis em postos da Grande Dourados se agravou. Dados preliminares apontam que 95% dos postos da região não têm mais gasolina ou diesel.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário