ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, SEGUNDA  01    CAMPO GRANDE 27º

Interior

Funcionário de presídio com 2,7 mil homens testa positivo para covid

Turma que estava no plantão teve que continuar no serviço para que os outros fossem isolados

Por Marta Ferreira e Helio de Freitas | 22/05/2020 13:44
Presídio de Dourados onde funcionário testou positivo para covid-19. (Foto: Divulgação)
Presídio de Dourados onde funcionário testou positivo para covid-19. (Foto: Divulgação)

A Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) confirmou nesta sexta-feira (20), o contágio pelo novo coronavírus de servidor lotado na PED (Penitenciária Estadual de Dourados). A apuração do Campo Grande News mostra que 15 policiais penais, como os antigos agentes penitenciários são chamados agora, por lei, estão isolados.

Por isso, a turma que sairia do plantão, foi mantida em serviço, com pagamento de horas extras. Há, ainda, um caso suspeito, segundo levantado. Na penitenciária, cumprem pena 2,7 mil homens.

Em nota, a Agepen informou que “está adotando as medidas necessárias com relação ao caso e conta com o apoio técnico da Secretaria de Estado de Saúde, Vigilância Sanitária e Corpo de Bombeiros”.

Segundo informado, todos os servidores do mesmo plantão do servidor, que ele teve mais contato, já foram afastados preventivamente, ficarão sob observação e passarão por testagem.

“Além disso, a penitenciária está passando por desinfecção geral e todos os cuidados necessários estão sendo adotados também para a preservação da massa carcerária, seguindo as orientações da equipe técnica especializada”.

Prevenção – De acordo com a Agência, a orientação é que todos os servidores em unidades prisionais de Mato Grosso do Sul trabalham com máscaras de proteção, além da disponibilização de álcool 70 para a higienização constante das mãos.

De acordo com as informações divulgadas, o servidor que testou positivo para a covid-19 está bem. É o segundo caso da doença identificado em servidores da Agepen.  O primeiro foi de uma servidora, na época em férias, sem contato com a unidade penal onde trabalha.