ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, SEGUNDA  30    CAMPO GRANDE 34º

Interior

Gerente das finanças do PCC, procurado em operação nacional é preso em MS

Líder que cuidava das famosas rifas da facção foi localizado ontem na Operação Exílio, em Ponta Porã

Por Helio de Freitas, de Dourados | 26/06/2020 14:58
Armas encontradas ontem no QG do PCC em Ponta Porã, onde gerente financeiro da facção foi preso (Foto: Divulgação)
Armas encontradas ontem no QG do PCC em Ponta Porã, onde gerente financeiro da facção foi preso (Foto: Divulgação)

Um dos gerentes financeiros da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) foi preso ontem (25) pela Polícia Federal na Operação Exílio. Foragido da Operação Cravada, em agosto do ano passado, o bandido foi localizado no “QG” descoberto por agentes federais no bairro São João, em Ponta Porã, a 323 km de Campo Grande, na fronteira com o Paraguai.

De acordo com a PF, o preso, que não teve o nome divulgado, era um dos líderes da facção e tinha poder de decisão sobre a destinação do dinheiro arrecadado nacionalmente pela quadrilha através do método que ficou conhecido como “rifa”.

Além do mandado de prisão preventiva cumprido contra ele, o bandido também foi preso em flagrante por porte ilegal de arma de fogo.

Na operação de ontem, a PF apreendeu 14 granadas, quatro fuzis, duas pistolas Glock, sete veículos de luxo, R$ 50 mil em dinheiro vivo e 250 kg de maconha.

Já a Operação Cravada, desencadeada no dia 6 de agosto do ano passado, desarticulou o núcleo financeiro da facção criminosa e cumpriu mandados em sete estados brasileiros, entre eles Mato Grosso do Sul.

O PCC tem forte presença na fronteira com o Paraguai, principalmente nas cidades-gêmeas Ponta Porã/Pedro Juan Caballero e Coronel Sapucaia/Capitán Bado. Após a execução do narcotraficante Jorge Rafaat Toumani, em junho de 2016, a facção nascida nos presídios paulistas trava guerra com os rivais cariocas do Comando Vermelho pelo controle do tráfico de drogas e armas na região.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário