ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, DOMINGO  16    CAMPO GRANDE 28º

Interior

Governador assina ordem de serviço para obra de estrada até Porto Esperança

Reinaldo ainda revelou que pedido de ribeirinho o tocou e fez com que visitasse o local

Por Nyelder Rodrigues | 10/08/2021 20:35
Reinaldo cumprimenta o ribeirinho que escreveu carta pedindo acesso ao Porto Esperança. (Foto: Chico Ribeiro)
Reinaldo cumprimenta o ribeirinho que escreveu carta pedindo acesso ao Porto Esperança. (Foto: Chico Ribeiro)

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) assinou nessa terça-feira (10), a ordem de serviço para o início imediado da implantação de 11,2 km de rodovia que dará acesso do distrito de Porto Esperança, às margens do Rio Paraguai, à rodovia federal BR-262. Ao todo, o projeto vai precisar de um investimento de R$ 20,7 milhões.

A assinatura é um sonho antigo da comunidade local e até foi alvo de pedido de moradores em carta enviada ao Governo do Estado. Além de atender a reivindicação por melhora na logística e acesso, a rodovia deve incentivar o turismo na região.

Localizado a 80 km de Corumbá, Porto Esperança é um dos locais mais tradicionais de Mato Grosso do Sul, mas a falta de integração sempre impossibilitou que a comunidade fosse beneficiada ou buscasse projetos de desenvolvimento regional.

"Confesso que essa carta me tocou muito", disse Reinaldo durante seu discurso, nessa tarde de terça, na próprio comunidade de Porto Esperança. "Decidi pegar um barco, com mais dois amigos, e viemos da ponte sobre o Rio Paraguai até Porto Esperança, conversamos com moradores e ouvimos seus relatos sobre o isolamento".

A implantação da estrada é tido com um "resgate" de Porto Esperança, enfatizou Reinaldo, citando a dificuldades de acessibilidade do povoado nos tempos atuais. Segundo a presidente da associação de moradores, Natalina Mendes, uma viagem a Corumbá custa em média R$ 300, incluindo o valor gasto com barco e ônibus.

"O senhor está trazendo prosperidade para nossa comunidade, uma maneira ilustre da gente viver a vida", disse Natalina, se direcionando ao governador. Moradores mais antigos, Jorgina Guató e Sérgio Matos, ambos com 70 anos, já sonham em ampliar a pequena pousada que a família mantém à beira do Rio Paraguai.

"Agora vai melhorar. A estrada vai trazer o turista e prosperidade", aposta Jorgina. A estrada de revestimento primário a ser implantada terá um novo traçado em relação a um acesso aberto pelos próprios moradores, próximo ao rio, intransitável quando ocorre cheia no Pantanal. O projeto inclui duas pontes de concreto.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário