ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, SÁBADO  13    CAMPO GRANDE 29º

Interior

Grupo suspeito de aplicar R$ 130 milhões em golpes no comércio de grãos é preso

Com os suspeitos, foram apreendidas 10 armas de fogo ilegais, sendo 1 revólver calibre 38 e 9 armas longas

Por Viviane Oliveira | 23/02/2024 09:48
Armas apreendidas com grupo investigado por aplicar golpes em Dourados (Foto: divulgação / Polícia Civil) 
Armas apreendidas com grupo investigado por aplicar golpes em Dourados (Foto: divulgação / Polícia Civil)

Três homens, de 70, 55 e 51 anos, foram presos com arsenal e munições durante cumprimento de mandados de busca e apreensão em investigação que apura fraudes de R$ 130 milhões no comércio de grãos. As ações foram realizadas na manhã de ontem (22), em Dourados, distante 251 quilômetros de Campo Grande.

Conforme a Polícia Civil, em decorrência das buscas, os policiais civis localizaram numa fazenda, 10 armas de fogo ilegais, sendo 1 revólver calibre 38 e 9 armas longas, incluindo uma carabina de calibre 7,62 (de uso restrito). Também foram apreendidas 311 munições de calibres diversos, documentos, dinheiro e aproximadamente catorze milhões e quinhentos mil reais em cheques.

Munições apreendidas durante o cumprimento de mandados de busca e apreensão (Foto: divulgação / Polícia Civil) 
Munições apreendidas durante o cumprimento de mandados de busca e apreensão (Foto: divulgação / Polícia Civil)

Os presos, que não tiveram os nomes divulgados, foram autuados em flagrante pelos crimes de posse irregular de arma de fogo de uso permitido e porte ou posse ilegal de arma de fogo de uso restrito. As investigações continuam com a análise do material apreendido (documentos) e a tentativa de identificação de novas vítimas que podem ter sofrido prejuízo financeiros na venda de suas safras ao grupo investigado.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias