ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, DOMINGO  14    CAMPO GRANDE 33º

Interior

Guerra continua na fronteira e funcionário de Pavão é morto a tiros

Atentado ocorreu por volta de 10h30 desta quarta-feira no bairro Virgem de Caacupé, em Pedro Juan Caballero

Por Helio de Freitas, de Dourados | 09/01/2019 11:06
Policial paraguaio observa buracos de bala no vidro da Mercedes de Gustavo Alvarenga (Foto: Direto das Ruas)
Policial paraguaio observa buracos de bala no vidro da Mercedes de Gustavo Alvarenga (Foto: Direto das Ruas)

A guerra pelo controle do crime organizado na fronteira teve mais um capítulo nesta quarta-feira (9) em Pedro Juan Caballero, cidade vizinha de Ponta Porã (MS), a 323 km de Campo Grande.

O comerciante Gustavo Alvarenga, conhecido como “Comandante” e que seria ligado ao narcotraficante Jarvis Gimenes Pavão, morreu após sofrer atentado a tiros no bairro Virgem de Caacupé, na cidade paraguaia.

Ele seguia em um utilitário Mercedes Bens pela Rua Teresa Caballero. Próximo ao cruzamento com a 12 de Junho, foi atacado a tiros. Alvarenga chegou a ser levado para um hospital particular de Pedro Juan, mas morreu em seguida.

Familiares e pessoas ligadas a Jarvis Pavão estariam em uma lista para serem executadas a mando de outro brasileiro, Sérgio de Arruda Quintiliano Neto, o Minotauro, que luta para controlar sozinho o tráfico de drogas e armas na Linha Internacional. No mês passado, um sobrinho de Pavão escapou de um atentado a tiros de fuzil, salvo pela blindagem da caminhonete.

Nos siga no Google Notícias