ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, TERÇA  18    CAMPO GRANDE 21º

Interior

Homem é executado a tiros de fuzil e pistola em Pedro Juan Caballero

Crime ocorreu por volta de 16h a poucos metros do território brasileiro; é a 2ª morte ocorrida hoje na Linha Internacional

Helio de Freitas, de Dourados | 22/03/2017 16:37
Homem foi morto dentro de SUV importada (Foto: ABC Color)
Homem foi morto dentro de SUV importada (Foto: ABC Color)

Mais uma pessoa foi morta na fronteira entre o Paraguai e Mato Grosso do Sul. Por volta de 16h desta quarta-feira (22), um homem de 37 anos foi executado a tiros de fuzil calibre 762 e pistola 9 milímetros no Centro de Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia vizinha de Ponta Porã (MS), a 323 km de Campo Grande.

É a segunda execução registrada nesta quarta-feira nas duas cidades, que vivem aterrorizadas pela guerra do crime organizado para assumir o controle do tráfico de drogas e armas do Paraguai para o Brasil. De manhã, cidadão paraguaio foi encontrado esquartejado em Ponta Porã.

De acordo com a polícia paraguaia, a execução desta tarde ocorreu na Rua Carlos Antonio López com Teresa Roa, Centro de Pedro Juan Caballero. Pedro Alcides Ortiz, oriundo da cidade de Arroyito, no Paraguai, foi morto dentro de uma SUV Kia Sorento.

Os sicários (como são chamados os pistoleiros no Paraguai) estavam em uma caminhonete Toyota Hillux e cercaram o carro de Pedro Ortiz em pleno centro comercial da cidade, onde funcionam dezenas de lojas de artigos importados. O homem levou vários tiros e morreu no local.

A polícia não descarta ligação desse crime com a morte do paraguaio Americo Ramírez Cháves, 37, sequestrado de madrugada em Pedro Juan Caballero e encontrado esquartejado perto do aeroporto de Ponta Porã. A cabeça, os braços e as pernas foram separados do corpo e as partes colocadas em sacos de lixo, jogados na beira da rua.

Policiais paraguaios ouvidos por meios de comunicação do país vizinho afirmam que Americo Chávez era suspeito de envolvimento no assassinato do empresário Ronny Gimenez Pavão, ocorrido na semana passada em Ponta Porã. Ronny era irmão do narcotraficante Jarvis Gimenez Pavão, que está preso em Assunção.

Um delegado de Ponta Porã disse, no entanto, que até agora não existe nenhuma pista ligando Americo à morte de Ronny Pavão.

Nos siga no Google Notícias