ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, TERÇA  28    CAMPO GRANDE 21º

Interior

Homem que matou a esposa na frente dos filhos é preso tentando fugir para MG

Ele pagaria R$ 3 mil a um motorista de aplicativo pela viagem

Por Clayton Neves, Mirian Machado e Bruna Marques | 23/05/2022 13:59
Viatura do GOI (Grupo de Operações e Investigações), departamento responsável pela prisão. (Foto: Polícia Civil/Divulgação)
Viatura do GOI (Grupo de Operações e Investigações), departamento responsável pela prisão. (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

Agentes do GOI (Grupo de Operações e Investigações) conseguiram prender, na tarde desta segunda-feira (23), Diogo Cardoso de Souza, de 28 anos. Na noite de ontem (22), ele matou a tiros de espingarda a companheira, Erica Miranda de Souza, de 27 anos, morta na frente dos filhos, de 2 e 9 anos, em uma chácara onde moravam no município de Terenos.

A prisão foi confirmada pelo delegado Antenor Batista, responsável pelas investigações. O criminoso foi abordado e preso na MS-240, entre as cidades de Água Clara e Paranaíba. Ele tentava ir até Belo Horizonte, onde mora a família, e pagaria R$ 3 mil a um motorista de aplicativo pela viagem, conforme apurado pelo Campo Grande News. Além do GOI, policiais da PMR (Polícia Militar Rodoviária) também participaram da prisão.

Agora, o preso deve ser levado para a Delegacia de Terenos, onde vai prestar depoimento sobre o que aconteceu.

Erica Miranda de Souza, de 27 anos. (Foto: Direto das Ruas)
Erica Miranda de Souza, de 27 anos. (Foto: Direto das Ruas)

O crime - Erica foi morta por volta das 23h30. Após atirar contra a esposa, com a qual havia reatado relacionamento recentemente, Diogo teria mandado os filhos dormirem com a mãe e, no dia seguinte, pedir ajuda a algum vizinho.

Na sequência, o homem entrou na casa do patrão, bebeu cerca de 40 latas de cerveja e fugiu. Há informações de que ele foi deixado próximo ao Aeroporto Internacional de Campo Grande.

Segundo o delegado, por volta das 3h, o filho mais velho saiu de casa e andou mais de 2 quilômetros para pedir ajuda a um vizinho e só chegou de volta pela manhã, enquanto a criança de 2 anos dormia sobre o corpo da mãe.

Testemunhas ouviram um disparo, mas só ficaram sabendo do crime com a chegada da criança de 9 anos.

Nos siga no Google Notícias