A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 20 de Agosto de 2019

21/12/2018 10:27

Homem que matou a namorada e a filha é encontrado morto em presídio

Marcos Fioravanti Neto, de família tradicional de Dourados e assassino confesso da namorada e da filha recém-nascida, estava isolado na penitenciária estadual, onde foi encontrado enforcado

Helio de Freitas, de Dourados
Marcos Fioravanti Neto no dia em que foi preso, em Glória de Dourados (Foto: Osvaldo Duarte/Arquivo)Marcos Fioravanti Neto no dia em que foi preso, em Glória de Dourados (Foto: Osvaldo Duarte/Arquivo)

Marcos Fioravanti Neto, 22, assassino confesso da namorada Maiana Barbosa de Oliveira, 20, e da filha Dandara, de três meses de vida, foi encontrado morto na manhã desta sexta-feira (21) na PED (Penitenciária Estadual de Dourados).

A perícia da Polícia Civil ainda está no local da morte, mas o Campo Grande News apurou que a possibilidade é de suicídio, já que Marcos estava isolado dos demais presos.

Ele foi encontrado enforcado por uma corda artesanal por volta de 7h de hoje, durante a conferência dos presos, feita todas as manhãs. Marcos estava sozinho em uma cela na ala de saúde do presídio.

Nesta semana, o Ministério Público de Mato Grosso do Sul denunciou Marcos Fioravanti Neto por dois homicídios triplamente qualificados.

Com esquizofrenia atestada por exame médico, o rapaz confessou ter matado Maiana e Dandara a golpes de faca, no quarto da casa onde ele morava com a mãe e a irmã, no Jardim São Pedro, região sul de Dourados. As mortes ocorreram na noite de 25 de novembro deste ano.

No dia seguinte ele foi preso em Glória de Dourados, onde havia chegado em uma moto roubada. Marcos pretendia fugir para o litoral paulista, para recomeçar a vida, segundo contou a seu advogado.

Neto do tabelião Marcos Fioravanti e bisneto do farmacêutico Arnulpho Fioravanti, que dá nome a um dos principais parques ambientais da área urbana de Dourados, Marcos foi denunciado pelo MP por dois assassinatos praticados por motivo torpe, por meio de recurso que impossibilitou a defesa das vítimas e feminicídio.

Nos depoimentos, apresentou motivos desconexos para justificar as mortes. Ele confessou que primeiro asfixiou Maiana até ela desmaiar e depois a golpeou no pescoço. Marcos afirmou ter pensado em ficar com a filha, mas sabendo que seria preso e a criança ficaria sozinha, decidiu também matá-la a golpes de faca.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions