A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

21/04/2016 12:45

Homens carbonizados eram policial e traficante que trabalhou para Beira-Mar

Caroline Maldonado
Caminhonete incendiada estava em lixão de Bela Vista (Foto: Divulgação)Caminhonete incendiada estava em lixão de Bela Vista (Foto: Divulgação)

Foram identificados os corpos encontrados carbonizados em uma caminhonete Toyota Hilux, na manhã de hoje (21), em Bela Vista, a 322 quilômetros de Campo Grande. As vítimas eram o traficante Alberto Aparecido Roberto Nogueira, 55 anos e o policial civil Anderson Celin Gonçalves da Silva, 36 anos, conforme registro policial.

A caminhonete, com placas de Campo Grande, está no nome de Alberto, conhecido com Betão. Ele fazia parte do crime organizado na fronteira com o Paraguai e foi pistoleiro do traficante Fernandinho Beira-Mar, que cumpre pena no Brasil em penitenciária de segurança máxima. Em 2003, Betão foi acusado pelo assassinato do policial militar Hudson Ortiz, mas foi absolvido pela Justiça.

Alberto foi preso pela polícia do país vizinho, em 2008. Em novembro de 2014, foi detido novamente em Campo Grande com revólver e munições e em março de 2010 também foi preso por porte ilegal de armas.

Anderson era investigador da Polícia Civil. Em 2013, ele foi promovido para a 2ª Classe, por critérios de antiguidade e merecimento. 

Os corpos de Betão e Anderson estavam na carroceria do veículo incendiado, no lixão da cidade, na saída para o município de Caracol. A polícia chegou ao local depois de uma denúncia anônima. A perícia técnica de Jardim esteve no local e o caso é investigado.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions