ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, QUARTA  29    CAMPO GRANDE 17º

Interior

Indústria investe R$ 1,2 bi para contratar 2,5 mil e dobrar abate de suínos

Seara/JBS já recebeu licença ambiental para ampliar frigorífico de Dourados

Por Helio de Freitas, de Dourados | 23/05/2022 15:29
Indústria da Seara em Dourados, que passará a abater 10 mil suínos por dia (Foto: Divulgação)
Indústria da Seara em Dourados, que passará a abater 10 mil suínos por dia (Foto: Divulgação)

A Seara/JBS vai investir R$ 1,2 bilhão na indústria de suínos em Dourados (a 233 km de Campo Grande). O investimento vai permitir dobrar a capacidade de abates, que passará de cinco mil para dez mil cabeças por dia.

Quando estiver em plena atividade após a ampliação, a indústria localizada na margem da BR-163, na saída de Dourados para a Capital, deverá se tornar referência mundial em abate de suínos, segundo o governador Reinaldo Azambuja.

O investimento bilionário vai permitir a geração de pelo menos 2.500 novos empregos diretos. Atualmente, a indústria tem em torno de cinco mil funcionários – maior empregador de Dourados, cidade de 225 mil habitantes e segunda maior de Mato Grosso do Sul.

A JBS não quis se manifestar sobre o projeto de ampliação da unidade de Dourados, mas o Campo Grande News apurou que a empresa já obteve do Imasul a licença ambiental para as obras.

Na semana passada, durante agenda em Dourados, o governador disse que além do investimento de R$ 1,5 bi na indústria, serão investidos outros R$ 800 milhões para ampliar a capacidade de produção dos criadores de suínos, que terão de entregar mais cinco mil animais por dia.

Fundada em 1953 no interior de Goiás, a empresa está presente em 15 países, é a maior produtora de proteína animal do mundo e a segunda maior produtora mundial de alimentos. Além dos segmentos de carnes bovina, suína, ovina e de aves, opera com couros, biodiesel, higiene pessoal e limpeza, soluções em gestão de resíduos sólidos e embalagens metálicas.

Funcionário da linha de produção da Seara em Dourados (Foto: Divulgação)
Funcionário da linha de produção da Seara em Dourados (Foto: Divulgação)

Impostos por empregos – Ao entregar a reestruturação do Núcleo Industrial de Dourados na semana passada, Reinaldo Azambuja lembrou que a política de trocar impostos por empregos - adotada desde o primeiro ano do primeiro mandato – deu certo e hoje a industrialização de Mato Grosso do Sul passa por desenvolvimento com sustentabilidade.

A expansão do Núcleo Industrial de Dourados ocorreu por meio de área de 89,71 hectares, reintegrada ao Estado por meio de ação judicial. O projeto contempla o loteamento de 154 terrenos, em dimensões que variam de 1.225 m² a 8.452 m².

Cabe agora ao Estado fazer os projetos das plantas, memorial descritivo e demais projetos de engenharia para a implantação da infraestrutura necessária e futura doação a indústrias interessadas. “Dourados caminha fortemente para a plena industrialização”, disse o secretário Jaime Verruk (Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico e Agricultura Familiar).

Nos siga no Google Notícias