ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, SEGUNDA  27    CAMPO GRANDE 19º

Interior

Integrante de facção criminosa morto em confronto com Choque tinha 23 anos

Wanderson Santos de Jesus, segundo as investigações, era membro do PCC e tinha função de confiança dentro da facção criminosa

Por Viviane Oliveira e Helio de Freitas | 11/02/2021 11:29
Policial do Choque onde suspeito foi morto ao pegar uma arma e apontar em direção de um dos integrantes da equipe policial (Foto: Direto das Ruas)
Policial do Choque onde suspeito foi morto ao pegar uma arma e apontar em direção de um dos integrantes da equipe policial (Foto: Direto das Ruas)

Foi identificado como Wanderson Santos de Jesus, 23 anos, conhecido como Dadinho, o rapaz morto durante confronto com policiais do Batalhão de Choque, na Operação Malleus, deflagrada contra integrantes do PCC (Primeiro Comando da Capital), na manhã desta quinta-feira (11), em Fátima do Sul, distante 246 quilômetros de Campo Grande.

Conforme boletim de ocorrência, a equipe policial fazia buscas na residência, quando em um dos cômodos se deparou com Wanderson, que ao receber ordem para colocar as mãos na cabeça, se armou com uma arma de fogo e apontou em direção aos policiais.

Foram então feitos disparos contra o suspeito, que ao ser atingido foi desarmado e levado pela equipe ao hospital do município, onde morreu. Segundo registro policial, considerado de alta periculosidade e suspeito de cometer vários crimes, Wanderson era membro do PCC e tinha função de confiança dentro da facção criminosa. Na casa, foram apreendidos 40 porções de maconha, revólver calibre 22 com 5 munições. No local, foi presa uma mulher de 22 anos, com mandado de prisão em aberto.

Wanderson, segundo as investigação, era considerado de alta periculosidade (Foto: Direto das Ruas)
Wanderson, segundo as investigação, era considerado de alta periculosidade (Foto: Direto das Ruas)

Natural de Canavieiras, na Bahia, Wanderson tinha passagens em Mato Grosso do Sul por dano qualificado, direção sem permissão e porte de droga.

Martelo das Bruxas - A Operação Malleus, deflagada pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado) saiu às ruas contra integrantes do PCC (Primeiro Comando da Capital) que ordenam ou executam pessoas nos chamados “tribunais do crime”. No total, serão cumpridos 32 mandados de prisão preventiva e 14 de buscas e apreensão. O nome da força-tarefa faz referência ao Malleus Maleficarum, ou Martelo das Bruxas, um livro do século XIX, manual da época da Inquisição para combate a heresias e que previa formas de inquirição, além de castigos corporais severos.

Nos siga no Google Notícias