ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, QUARTA  19    CAMPO GRANDE 27º

Interior

Investigada em esquema de corrupção vai ser monitorada por tornozeleira

Prisão foi convertida em domiciliar, pois Cristina Kuhn tem uma filha de 12 anos

Por Adriano Fernandes e Helio de Freitas | 14/10/2021 22:52
Dinheiro apreendido durante a operação que levou os 4 servidores à prisão. (Foto: DRACCO) 
Dinheiro apreendido durante a operação que levou os 4 servidores à prisão. (Foto: DRACCO)

O juiz da 2ª Vara de Justiça em Maracaju, Raul Ignatius Nogueira, concedeu prisão domiciliar para a ex-secretária de Fazenda do município, Daiana Cristina Kuhn, que estava entre os servidores presos durante a Operação Dark Money, que apura desvio de pelo menos R$ 23 milhões do cofre público da cidade.

Na decisão a qual o Campo Grande News teve acesso, o juiz pondera que apesar da participação de Daiana no esquema ter sido "determinante para possibilitar o desvio de recursos públicos", a investigada tem o direito a substituição da prisão preventiva pela prisão domiciliar por ter uma filha de 12 anos.

Daiana passará a ser monitorada por tornozeleira eletrônica e terá de cumprir uma série de medidas cautelares, como permanecer em casa em tempo integral e não manter contato com os outros investigados na operação. Ela está presa na Capital e deve deixar a prisão nesta sexta-feira (15).

Já os outros presos no âmbito da operação, Pedro Everson do Amaral Pinto, Edmilson Alves Fernandes e Lenilso Carvalho Antunes não tiveram a mesma sorte e continuarão em prisão preventiva. No pedido de revogação da prisão de Daiana, o advogado douradensse Nilson Alexandre Gomes argumentou que não haviam requisitos necessários para a manutenção da custódia. O juiz indeferiu o pedido, mas decidiu pela prisão preventiva.

Pelo desvio da verba dos cofres de Maracaju, no período de 2019 a 2020, os quatros ex-servidores da prefeitura do município foram indiciados pelos crimes de organização criminosa, falsidade ideológica, peculato, emprego irregular de verbas ou rendas públicas e lavagem/ocultação de valores.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário