A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 14 de Agosto de 2018

09/06/2016 18:47

Justiça decreta prisão preventiva de homem que matou mãe e filha em acidente

João Humberto
No dia acidente, acusado estaria bêbado e teria abandonado o veículo (Foto: Marcio Rogério/Nova News)No dia acidente, acusado estaria bêbado e teria abandonado o veículo (Foto: Marcio Rogério/Nova News)

Odenir Rodrigues dos Santos, 38 anos, teve a prisão preventiva decretada pelo juiz da Vara Criminal da Comarca de Nova Andradina, José Henrique Kaster Franco. Ele se envolveu no acidente de trânsito que matou Roselene Temoteo Nascimento Labegallini, 43 anos, e sua Mayra Temoteo Carvalho, 20 anos, no dia 1º de novembro do ano passado, em frente ao campus da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) em Nova Andradina (cidade distante 300 km de Campo Grande).

Roselene e Mayra seguiam em uma motocicleta Honda Biz, quando foram atingidas pela Silverado conduzida por Odenir. Mãe e filha foram arrastadas por cerca de 200 metros.

Na ocasião, testemunhas disseram que Odenir estava bêbado e que fugiu após o acidente. Ele foi denunciado por homicídio qualificado.

Odenir está preso no estabelecimento penal de Nova Andradina e além da decretação da prisão do acusado, o juiz recebeu a denúncia contra ele, pela prática de homicídio doloso no trânsito. Por conta disso, o Ministério Público ofereceu denúncia contra o acusado com pedido de prisão preventiva.

Em análise do pedido, o magistrado observou que laudo pericial indica que Odenir dirigia a caminhonete em alta velocidade e que ele teria admitido à ingestão de bebida alcoólica pouco tempo depois do ocorrido. Tudo isso, somado à morte das vítimas, aponta o juiz, demonstra a existência de elementos probatórios suficientes quanto à autoria do crime.

Sobre a prática de homicídio doloso no trânsito, o magistrado enfatizou que “os tribunais já admitiram como dolosas condutas de motoristas que se mostraram indiferentes ao risco de dirigir depois de ingestão de bebida alcoólica”. Além disso, pesou na decisão do juiz o fato de no último dia 7 de junho, Odenir ter sido preso por prática semelhante, que resultou em outro acidente.

Em sua conclusão, o juiz decretou que “nesse contexto, em que as circunstâncias indicam maior gravidade da conduta, ao lado da probabilidade objetiva e efetiva de reiteração criminosa, necessária a prisão preventiva para resguardo da ordem pública”. Odenir poderá se defender da acusação mediante depoimentos de testemunhas, se submeterá a interrogatório e demais procedimentos.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions