A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 18 de Outubro de 2019

29/04/2016 09:10

MPE investiga se hospital cobrava taxa para fazer exame gratuito

Caroline Maldonado
Secretário nega irregularidade em exames no Hospital Municipal Cristo Rei, em Deodápolis (Foto: MS Cidades)Secretário nega irregularidade em exames no Hospital Municipal Cristo Rei, em Deodápolis (Foto: MS Cidades)

O MPE (Ministério Público Estadual) abriu inquérito para apurar suposta irregularidade na realização de exames de raio-X, em Deodápolis, a 252 quilômetros de Campo Grande. A suspeita é de que o Hospital Municipal Cristo Rei esteja cobrando taxa aos pacientes para fazer a radiografia, que é oferecida gratuitamente pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

Conforme publicado hoje (29) pelo órgão, a requisição do exame que chegou à procuradoria foi preenchida e assinada por uma servidora da Gerência Municipal de Saúde.

O secretário de Saúde da cidade, Antônio Ferreira de Carvalho, negou qualquer irregularidade na realização dos exames. Ele disse que a servidora assina apenas encaminhamentos quando a radiografia não pode ser feita no hospital. 

Segundo ele, ocorre que alguns exames não podem ser realizados pelo aparelho de raio-x do hospital e, por isso, os pacientes são encaminhados para a rede particular, mas não há qualquer cobrança.

“O aparelho que temos no hospital é antigo e limitado e não dá para fazer alguns exames. Então, a gente encaminha para Dourados e indica algum lugar onde é mais barato, quando os pacientes perguntam. Isso é no sentido de ajudar, mas não existe nenhum convênio e nem é cobrado”, disse o secretário.

No equipamento de raio-X do hospital são feitos exames de braço, perna e outros de pequeno porte. Os exames de tórax e os que exigem mais detalhes não podem ser realizados no local, de acordo com o Antônio.

O secretário disse ainda que o hospital disponibiliza todos os dias uma van para Dourados, em que são transportados pacientes que vão fazer consultas ou exames. “As 4h30 a van sai e leva também quem precisa fazer os exames que não podem ser feitos aqui, com encaminhamento para Dourados”, detalhou o secretário. 

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions