ACOMPANHE-NOS    
MAIO, QUINTA  26    CAMPO GRANDE 30º

Interior

Mulher agredida no Natal morre e suspeito de feminicídio é preso tentando fugir

Marli Fonseca Tavares, de 38 anos, foi agredida no dia de Natal e morreu no dia 15 de janeiro

Por Aletheya Alves | 21/01/2022 16:48
Caso de feminicídio está sob responsabilidade da Delegacia de Polícia Civil de Sete Quedas. (Foto: Divulgação/PC)
Caso de feminicídio está sob responsabilidade da Delegacia de Polícia Civil de Sete Quedas. (Foto: Divulgação/PC)

Acusado de feminicídio, um homem, de 29 anos, foi preso tentando fugir do Estado na tarde desta sexta-feira (21) em Sete Quedas - a 471 quilômetros de Campo Grande. Conforme a Polícia Civil, Marli Fonseca Tavares, de 38 anos, morreu no dia 15 de janeiro, depois de ser agredida no Natal.

Informações da polícia, que não divulgou o nome do agressor, são que Marli deu entrada no hospital municipal da cidade dia 29 de dezembro. Por possuir sinais de violência doméstica, o responsável pela delegacia foi até o local e confirmou as informações.

Ela relatou que mantinha união estável com o homem há cerca de quatro meses e que moravam em uma fazenda da região. Sobre as agressões, ela explicou que tudo havia começado no dia do Natal, 25 de dezembro.

Por estar com ferimentos graves, ela precisou ser encaminhada de urgência para Ponta Porã. Já no dia 6 de janeiro ela foi até a delegacia para prestar depoimento, mas precisou ser internada novamente por complicações nas lesões.

De acordo com médicos, ela fugiu do hospital durante a primeira internação pois não queria passar por cirurgias e isso pode ter agravado sua situação. No dia 15 de janeiro, ela não resistiu e morreu.

Após verificar que o acusado poderia fugir, o delegado responsável pelo caso, José Wilson, pediu a prisão do homem. Confirmando a suspeita, ele tentou fugir na tarde de hoje e foi preso.

Nos siga no Google Notícias