A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 26 de Setembro de 2017

07/09/2017 12:01

Na cidade do novo milionário, planos para dinheiro movimentam feriado

Bruna Kaspary, especial para o Campo Grande News
Entre os 24 mil habitantes, o assunto é o mais comentado. (Foto: Arquivo)Entre os 24 mil habitantes, o assunto é o mais comentado. (Foto: Arquivo)

Após o anúncio de que o prêmio da Mega-Sena da Independência saiu para um apostador de Jardim, a 233 km de Campo Grande, a imaginação dos moradores da cidade de 24 mil habitantes está solta. Entre rodas de amigos ou até mesmo sozinhos, as discussões e planos sobre o que fariam com o prêmio milionário são inúmeras. A maioria é sobre investir em imóveis ou comércios para que possam “ver o dinheiro render” e manter a fortuna. O prêmio de mais de R$ 78 milhões é um dos maiores que já foram pagos em Mato Grosso do Sul pela Caixa Econômica.

O comerciante Willian Rosalino, 24, doaria parte do valor, mas não deixaria o supermercado da família de lado. “Eu ajudaria algum parente que estivesse precisando e depois procuraria uma instituição de caridade. Mas para o dinheiro não sumir, gastar sem perceber, investiria em uma reforma no mercado, ou até mesmo em algo fora dessa área, uma casa, ou um salão para alugar, talvez”.

Joelmir dos Santos, 26, é acadêmico de educação física e concorda com o amigo quando se trata de investir no comércio da cidade. “Eu gosto muito dessa área de esportes, então acho que uma academia com muitas aulas e atividades seria interessante aqui. Eu gastaria o necessário e o resto investiria”. Sobre o susto de descobrir que a fortuna saiu para alguém da região, ele brinca com a possibilidade de ser o mais novo milionário. “A gente dá um tiro no escuro, né?! Você tenta e nem sabe que acertou”.

“Não fui eu não”, brinca o mecânico Paulo de Camargo, 53. Ele, que já apostou diversas vezes, diz que não costuma fazer muitos planos caso ganhe o prêmio. “A esperança é muito pequena, então jogo e fico esperando sozinho”. Ele também afirma que investiria em imóveis, e colocaria para aluguel. “Tem que fazer render, não pode parar”.

A funcionária pública Marilze Alves, 49, diz que, mesmo milionária, continuaria trabalhando, mas investiria em terra e gado e focaria seus esforços lá. Além de pagar as dívidas e ajudar os filhos, ela também iria investir em imóveis na própria cidade, para garantir mais uma renda.
Marilze lembra que, para o último jogo, ela até iria comprar um bolão, mas como a fila na única lotérica da cidade estava muito grande, acabou desistindo de jogar. “A sorte está chegando perto, tem que arriscar. Na mega da virada de 2013 um dos vencedores foi da família do meu marido, agora aqui na cidade, não pode deixar passar”.

A aposta milionária foi feita na única lotérica da cidade, chamada Bolão, que está fechada em razão do feriado. A proprietária não foi localizada pela reportagem do Campo Grande News.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions