ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, TERÇA  28    CAMPO GRANDE 29º

Interior

Obra custa R$ 35 milhões, está parada e rodovia continua no escuro

Avenida Guaicurus começou a ser duplicada em 2013; moradores reclamam dos riscos de acidente e assaltos e MP quer que prefeitura assuma a iluminação da rodovia, localizada no perímetro urbano

Por Helio de Freitas, de Dourados | 31/01/2017 12:08
Trecho sem iluminação da Avenida Guaicurus, em Dourados (Foto: Helio de Freitas)
Trecho sem iluminação da Avenida Guaicurus, em Dourados (Foto: Helio de Freitas)
Iluminação só funciona em dois trechos da rodovia (Foto: Helio de Freitas)
Iluminação só funciona em dois trechos da rodovia (Foto: Helio de Freitas)

Iniciada em 2013, a duplicação da Avenida Guaicurus, em Dourados, está paralisada mais uma vez. A estrada de 12 km liga a área central ao campus de duas universidades públicas, ao aeroporto municipal e ao quartel do Exército. A obra custou pelo menos R$ 35 milhões e nem mesmo a iluminação funciona direito.

A duplicação reduziu os acidentes, que provocaram pelo menos 35 mortes antes do início das obras. Entretanto, vários trechos apresentam alagamentos em dias de chuva, a sinalização é precária e metade da extensão duplicada está completamente no escuro.

Trabalhadores e estudantes e que utilizam a rodovia diariamente afirmam que a insegurança predomina, por falta de iluminação e sinalização adequada.

O Campo Grande News percorreu toda a extensão da Guaicurus na noite de segunda-feira (30) e encontrou vários quebra-molas sem sinalização e trevos e rotatórias complemente no escuro.

Ciclistas em risco – Ciclistas que pedalam à noite na rodovia afirmam que o risco de um acidente ou até mesmo de serem assaltados é constante. “A situação é bem crítica. Já passamos por momentos de tensão, como uma vez que índios armados com facão saíram do mato de repente. Sorte que entre nosso grupo tinha um policial que pedala com a gente”, afirmou a vendedora Karla Marques.

“Hoje mesmo vamos pedalar lá e tem trecho completamente escuro”, disse ela, que faz parte de um grupo de 1.000 ciclistas.

Ação do MP – A iluminação da Avenida Guaicurus já foi alvo inclusive de uma ação civil pública do Ministério Público Estadual, que em agosto do ano passado recorreu à Justiça para obrigar a prefeitura a assumir o serviço.

No entendimento do MP, o trecho duplicado fica no perímetro urbano e a prefeitura pode garantir a manutenção com recursos oriundos da Cosip (Contribuição para o Custeio da Iluminação Pública). No entanto, o município entrou com recurso e o caso aguarda decisão do Judiciário.

Duas empresas contratadas há quase quatro anos formaram um consórcio para fazer a duplicação, mas nenhuma delas mantém equipes na obra, que oficialmente ainda não foi concluída, segundo o presidente da Comissão Pró-Duplicação da Guaicurus, Franz Mendes.

“Essa situação da iluminação precisa ser resolvida o mais rápido possível. Moradores da região, servidores das universidades e do Exército sofrem com essa escuridão. O projeto de duplicação inclui a iluminação. Portanto, o serviço tem que ser entregue de forma integral”, afirmou Franz Mendes.

Segundo ele, é preciso acabar com o jogo de empurra-empurra entre prefeitura e governo do Estado e encontrar uma solução, intermediada pelo MP. “A iluminação é essencial para evitar acidentes e acabar com o ambiente de insegurança”.

Obra inacabada – Franz Mendes disse que no fim do ano passado recebeu do governador Reinaldo Azambuja a informação que a parte viária da Guaicurus vai ser resolvida em 2017.

“Estou aguardando uma agenda para o mês de fevereiro, para pedir informações sobre essa obra. As duas empresas que estavam fazendo a obra não estão mais na cidade”, disse Franz Mendes.

Agesul – Através da assessoria de imprensa, a Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) informou que a iluminação da Guaicurus foi entregue à Prefeitura de Dourados no dia 27 de outubro de 2015.

“Por solicitação do promotor de Justiça Etéocles Brito Mendonça Dias Junior, foram entregues também, através do OF.4788/2016 de 8 de novembro de 2016 cópias do projeto e os termos de recebimentos do sistema de iluminação pública ornamental. Ou seja, a iluminação pública da avenida Guaicurus é de competência do município”, diz a Agesul.

A prefeitura foi procurada para falar sobre a iluminação, mas a assessoria de imprensa informou que a Procuradoria do município ainda não se manifestou sobre o caso.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário