ACOMPANHE-NOS    
JULHO, QUARTA  15    CAMPO GRANDE 20º

Interior

Pandemia pressiona Saúde e Corumbá já está com 90% dos leitos ocupados

Prefeitura vai habilitar 16 leitos de ambulatório com respiradores, mas secretário estadual diz que situação “é bem preocupante”

Por Izabela Sanchez | 16/06/2020 12:31
Uma das alas da Santa Casa onde a Prefeitura pretende inaguruar leitos ambulatoriais em 2 semanas (Foto: Divulgação/Prefeitura)
Uma das alas da Santa Casa onde a Prefeitura pretende inaguruar leitos ambulatoriais em 2 semanas (Foto: Divulgação/Prefeitura)

Com 20 leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), 16 respiradores, e 7 pessoas internadas, Corumbá, a 419 km de Campo Grande, desponta como a região de saúde em Mato Grosso do Sul prestes ao colapso em razão da pandemia de covid-19. Dados da SES (Secretaria Estadual de Saúde) divulgados nesta terça-feira (16) indicam que 90% dos leitos de UTI na cidade já estão ocupados, entre doentes de covid-19, suspeitos e outros quadros clínicos.

Durante a live que apresenta diariamente os números do avanço do novo coronavírus no Estado, o secretário Geraldo Resende disse que a situação “é bem preocupante”. O número é bem acima da ocupação de outras regiões. Hoje, há 2 pessoas em leitos clínicos e 5 em leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

Segundo o boletim divulgado pela SES nesta terça, Três Lagoas tem 43% dos leitos ocupados, Dourados tem 51% e Campo Grande tem 58%. Corumbá tem apenas 20 leitos de UTI e 10 estão estão ocupados com quadros clínicos que não são relacionados ao coronavírus.

A região é a mais frágil em saúde de todo o Estado, conforme levantamento da FGV (Fundação Getúlio Vargas) e IESP (Instituto de Estudos Para Políticas de Saúde). Até o início da pandemia, eram apenas 10 leitos de UTI habilitados, incluindo 3 da rede privada.

Apenas em maio novos 10 leitos foram inaugurados, elevando para o total disponível hoje. Além disso, a cidade que é polo de saúde da região do Pantanal tem apenas 16 respiradores, segundo a secretaria de saúde, 1 a mais do que havia antes da pandemia.

Mortes - Corumbá registrou a segunda morte por covid-19 nesta terça. É o 14º óbito em apenas 1 semana, e a 36ª morte em Mato Grosso do Sul desde o início da pandemia no Estado. A taxa de letalidade da doença subiu para 1% com média de 2 mortes por dia na última semana.

Faleceu nesta terça em Corumbá um homem boliviano de 59 anos, que não teve o nome divulgado e que havia sido notificado com a doença no dia 5 de junho. O paciente ficou internado durante dez dias no CTI (Centro de Tratamento Intensivo) da Santa Casa, onde respirava com ajuda de ventilação mecânica.

Prefeitura -  Corumbá é a sétima cidade com mais casos confirmados de covid-19 em Mato Grosso do Sul: 140. Por meio da assessoria de imprensa, a secretaria de saúde do município disse que está preparando as alas B4 e B7, na Santa Casa, para comportar novos leitos, mas nenhum deles é de UTI. Serão 34 novos leitos ambulatoriais, conforme diz a nota, 18 para casos de menor gravidade e 16 para casos graves, com novos respiradores.

“Essa obra deveria ter ficado pronta na última sexta-feira, dia 12, mas atrasou em função de questões estruturais do prédio, que é bastante antigo. Até esta terça-feira, 16, apenas 3 pacientes estão fazendo uso dos respiradores e outros 5, com quadro clínico estável, utilizando esses leitos de UTI”, diz a nota.

A Prefeitura afirma que entrega as novas alas ocorre em duas semanas. Segundo a nota enviada, a o executivo ainda tenta parceria com a rede Cassems receber os casos menos graves até que a nova ala esteja “em plenas condições de receber os pacientes”.