A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Novembro de 2019

17/10/2019 12:27

Pente-fino encontra grades serradas, celulares e até modem de internet

Dezenas de facas artesanais também foram encontradas no pavilhão onde ficam presos do PCC, segundo sindicalista

Helio de Freitas, de Dourados
André Santiago, presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários, concede entrevista em frente à PED, nesta quinta (Foto: Adilson Domingos)André Santiago, presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários, concede entrevista em frente à PED, nesta quinta (Foto: Adilson Domingos)

O pente-fino feito desta quinta-feira (17) na PED (Penitenciária Estadual de Dourados) encontrou dezenas de facas artesanais, celulares e até modem de internet. A informação é do presidente do Sinsap (Sindicato dos Agentes Penitenciários), André Santiago.

Durante entrevista em frente ao presídio, ele afirmou que várias celas do raio II, onde ficam presos da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital), estavam com as grades serradas, forte indício de que de fato os detentos tinham plano de tentar fuga em massa.

“Depois do Dia das Crianças começou a ter sequência de denúncias de rebelião e de possível tentativa de fuga em massa como já tinha acontecido recentemente”, afirmou Santiago.

Segundo ele, quando a Tropa de Choque entrou para acompanhar o pente-fino feito nas celas pelos agentes penitenciários, os presos começaram a bater nas grades e a jogar objetos, mas a situação foi controlada.

“Tinha cela com 20 celulares, com droga e as grades serradas, confirmando a tentativa de fuga, como tinha ocorrido dias atrás, quando 35 presos tentaram fugir”, afirmou o sindicalista.

Segundo ele, a instabilidade na segurança do presídio de Dourados ocorre por falta de agentes penitenciários e de policiais militares para a vigilância externa.

Santiago cobrou a convocação de todos os agentes aprovados em concurso público e formação deles para substituir o serviço feito atualmente pela PM. “Atualmente temos dez agentes plantonistas para cuidar de 2.700 presos. Nunca teve tanto preso aqui, quatro vezes acima da capacidade”.

O pente-fino começou por volta de 7h e durou cinco horas. Os policiais da Tropa de Choque começaram a deixar o local por volta de 12h20. (Colaborou Adilson Domingos)

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions