A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

13/09/2016 17:37

PF descarta participação de organização criminosa em roubos aos Correios

Christiane Reis e Adriano Fernandes
O delegado descartou a possibilidade de que os roubos fossem de autoria de alguma organização criminosa. (Foto: Assessoria Policia Federal) O delegado descartou a possibilidade de que os roubos fossem de autoria de alguma organização criminosa. (Foto: Assessoria Policia Federal)

Dos casos de roubo à agências dos Correios em cinco municípios de Mato Grosso do Sul este ano, quatro foram solucionados pela Polícia Federal. Um balanço parcial das investigações foi apresentado em entrevista coletiva, nesta terça-feira (13). 

Os resultados das operações até o momento, culminaram na prisão de quatro pessoas, indiciamento de cinco, identificação de mais um que está foragido e ainda há informações de envolvimento de mais três pessoas que ainda não foram identificadas.

Segundo o delegado regional de combate ao crime organizado, Cléo Mazotti, foram solucionados os casos ocorridos em Terenos, no dia 08 de março; Ribas do Rio Pardo, em 31 de março; Miranda, ocorrido em 06 de maio e Sidrolândia, ocorrido em 31 de maio. O único caso que ainda não foi solucionado foi o de Corguinho, ocorrido no dia 30 de agosto deste ano.

Da agência dos Correios em Ribas do Rio Pardo os bandidos levaram cercam de R$ 100 mil, segundo a Policia Federal. No roubo em Miranda, R$ 19 mil em dinheiro foram levados dos cofres, sendo que equipamentos da agência, avaliados em mais R$ 5 mil, também foram roubados.

No município de Sidrolândia os bandidos conseguiram levar R$ 18 mil, sendo que R$ 4 mil deste valor, estavam avaliados os equipamentos. Nas outras agências a Policia Federal ainda não precisou em quanto foi o prejuízo.

Da agência dos Correios em Ribas do Rio Pardo os bandidos levaram cercam de R$ 100 mil. (Foto: Rio Pardo News) Da agência dos Correios em Ribas do Rio Pardo os bandidos levaram cercam de R$ 100 mil. (Foto: Rio Pardo News)

Ainda segundo o delegado, por enquanto ainda não foi descoberta uma relação entre os roubos. Fato que também dificulta as investigações. “Os roubos não são de autoria de uma organização criminosa, caso fossem, seria mais fácil identificar os autores dos crimes. Eram grupos distintos, formados por bandidos dos próprios municípios e que se aproveitam das fragilidades de segurança destas agências”, explica.

De relação entre alguns dos casos a policia identificou que um dos envolvidos, participou das ações em três agências (Terenos, Miranda e Sidrolândia) e outro em duas (Miranda e Sidrolândia).



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions