ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, DOMINGO  14    CAMPO GRANDE 24º

Interior

PF descobre fábrica de armas em operação contra contrabando de agrotóxico

Buscas ocorrem em duas cidades do Paraná e em Porto Alegre; organização movimentou R$ 2 milhões

Helio de Freitas, de Dourados | 21/06/2023 08:39


A Polícia Federal descobriu hoje (21) uma fábrica ilegal de armas e munições durante buscas contra integrantes de organização criminosa com atuação no contrabando de agrotóxico na fronteira de Mato Grosso do Sul com o Paraguai. Na casa de um dos investigados, foram encontradas armas sendo montadas e outras já prontas (veja o vídeo acima).

A Operação Agropoison cumpre sete mandados de busca e apreensão e dois mandados de prisão temporária em Palotina e Toledo, no Paraná, e em Porto Alegre (RS). As ordens judiciais foram expedidas pela Justiça Federal em Dourados. vinte e um agentes federais foram mobilizados.

Conforme a PF, a organização é responsável pela aquisição e logística de transporte de agrotóxicos contrabandeados do Paraguai e utilizados de forma ilegal em lavouras brasileiras.

A investigação começou após apreensão de contrabando de agrotóxicos em 3 de julho de 2021 em Mato Grosso do Sul. O flagrante foi feito na Delegacia da Polícia Federal em Dourados. Outras duas apreensões de cargas da mesma quadrilha foram feitas em seguida, um em Dourados e outro em Sinop (MT).

Em nota, a PF informou que a organização criminosa é bastante estruturada, utiliza “laranjas” e pessoas jurídicas criadas exclusivamente para o crime, além de cooptar pessoas para o transporte e ocultação de cargas lícitas.

Estimativa da Polícia Federal aponta movimentação superior a R$ 2 milhões somente durante o período em que a quadrilha era investigada. Além dos mandados de busca e de prisão contra os líderes da organização, a Justiça Federal determinou bloqueio patrimonial de todos os bens imóveis, veículos e contas bancárias dos investigados e de pessoas jurídicas identificadas no esquema.

Armas – Durante as buscas em Palotina, um dos alvos de mandado de prisão temporária foi autuado em flagrante por fabricação e alteração de armas de fogo e munições. Em um dos endereços do investigado, os policiais encontraram estrutura usada para fabricar o armamento. Armas prontas, outras sendo montada e grande quantidade de munições foram apreendidas.

Os investigados respondem por organização criminosa e contrabando, com penas somadas que podem chegar a 13 anos de reclusão. O nome da operação faz alusão a um dos agrotóxicos contrabandeados do Paraguai, que não possui certificação legal e não pode ser utilizado no Brasil por oferecer risco a saúde e plantações.

Policial federal em um dos locais onde buscas foram feitas hoje cedo (Foto: Divulgação)
Policial federal em um dos locais onde buscas foram feitas hoje cedo (Foto: Divulgação)


Nos siga no Google Notícias