ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEGUNDA  08    CAMPO GRANDE 21º

Interior

Polícia ainda não prendeu suspeito de matar estudante na fronteira

Por Adriano Fernandes | 20/08/2018 19:14
Erika trabalhou na Secretaria de Saúde de Pontal do Araguaia e estava no segundo ano de medicina em Pedro Juan Caballero. (Foto: Arquivo Pessoal)
Erika trabalhou na Secretaria de Saúde de Pontal do Araguaia e estava no segundo ano de medicina em Pedro Juan Caballero. (Foto: Arquivo Pessoal)

A Polícia Nacional do Paraguai ainda não deteve nenhum suspeito da morte da estudante brasileira Erika de Lima Corte, de 29 anos.

Mais cedo, um oficial do departamento de homicídios da Polícia Nacional, já havia informado que os investigadores apuram a suspeita de participação de um eletricista, mas não havia confirmado a informação da prisão.

Contudo, segundo o site Ponta Porã Informa, nenhuma prisão de fato teria ocorrido ao contrário de boatos que surgiram sobre o caso. A informação teria sido negada pelas próprias autoridades que trabalhão no caso. 

O crime - Natural de Pontal do Araguaia (MT), Erika cursava medicina em território paraguaio e foi encontrada morta na madrugada desta segunda-feira (20). Ela foi torturada e assassinada com pelo menos três facadas. A polícia suspeita que a estudante tenha sido estuprada.

Nos siga no Google Notícias