A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 18 de Outubro de 2019

19/09/2018 08:41

Polícia apreende 42 quilos de cocaína e identifica “consórcio de drogas”

Esquema foi descoberto pelo SIG (Setor de Investigações Gerais) da Delegacia Regional de Polícia Civil de Corumbá

Izabela Sanchez
Policiais apreenderam três bolsas que continham 45 quilos de cocaína (Divulgação/Polícia Civil)Policiais apreenderam três bolsas que continham 45 quilos de cocaína (Divulgação/Polícia Civil)

A Polícia Civil de Corumbá apreendeu 42 quilos de cocaína que seriam vendidos por um consórcio de drogas na cidade. O SIG (Setor de Investigações Gerais) foi responsável pela apreensão e descobriu que o esquema era comandado pelo empresário Albenez Evangelista, de 46 anos. Segundo o Diário Corumbaense, os policiais monitoravam a organização desde o mês de julho.

Antes da apreensão, conforme o jornal foi deflagrada uma operação intitulada “Bate Grade”. Durante a operação, os policiais confirmaram que Albenez usava um VW/Amarok, cor cinza, placas de Campo Grande para pegar a droga em diversos pontos de Corumbá. Depois, segundo o Diário Corumbaense, ele guardava o entorpecente na casa de Narly Evangelista Sorrilha, de 44 anos, no conjunto Corumbella, parte alta da cidade.

Durante monitoramento na terça-feira, o SIG percebeu movimentações na região da casa de Sorrilha e perceberam que a Amarok deixou o local. Uma bolsa com cocaína foi encontrada embaixo da cama da mulher suspeita.

Integrantes do esquema comandado por Albernez, com camiseta rosa (Divulgação/Polícia Civil)Integrantes do esquema comandado por Albernez, com camiseta rosa (Divulgação/Polícia Civil)

Segundo o Diário, a polícia também achou mais duas bolsas de droga em outro quarto, embaixo das camas de Gabriel Evangelista Sorrilha, 22 anos, e Elielson da Silva de Oliveira, de 23. Albernez foi preso pelos policiais na casa onde mora.

As bolsas continham 44 pacotes de cocaína, pesando 45 quilos. Os pacotes, conforme o site, estavam identificados com os nomes de cinco membros do "consórcio" comandado por Albenez.

Aos policiais, Narly e Gabriel disseram que guardavam a cocaína para Albenez. O líder do consórcio seria irmão de Narly. Eles foram levados para a Delegacia da Polícia Civil.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions