ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, TERÇA  26    CAMPO GRANDE 21º

Interior

Polícia da fronteira segue sem pistas de assassino de ator paulista

Os policiais também procuram piloto de Eldorado que escondia Paulo Cupertino Matias

Por Helio de Freitas, de Dourados | 03/11/2020 12:01
Paulo Cupertino usava barba quando estava escondido em Eldorado (Foto: Reprodução/TV Record)
Paulo Cupertino usava barba quando estava escondido em Eldorado (Foto: Reprodução/TV Record)

A polícia de Mato Grosso do Sul segue sem pistas de Paulo Cupertino Matias, 49, assassino do ator Rafael Miguel e dos pais do rapaz, em junho de 2019, em São Paulo. O criminoso estava escondido em um sítio no município de Eldorado, a 447 km de Campo Grande, extremo sul do Estado.

Na região de Dourados, para onde o criminoso teria fugido após o esconderijo ser descoberto, as buscas são coordenadas pela Delegacia Regional da Polícia Civil.

Ontem (2), o delegado regional Lupércio Degerone disse ao Campo Grande News não existir informação oriunda de fonte confiável de que Cupertino tenha sido visto na cidade. Mesmo assim, a polícia monitora a situação.

Na região de Eldorado as buscas são feitas por equipes da delegacia local. Naquele município, a polícia procura também o piloto de avião Alfonso Helfenstein, dono do sítio onde Cupertino se escondia usando nome falso de Manoel Machado da Silva e mantinha uma enorme barba branca.

Segundo a polícia local, Alfonso tem residência em Eldorado, cidade localizada na rota do contrabando e do tráfico de drogas e a 20 km em linha reta do território paraguaio. Em 2008, o piloto tinha sido preso com 300 quilos de maconha.

Informações da polícia paulista revelam que desde o dia 27 de outubro o tenta chegar ao Paraguai de carona. Reportagem exibida segunda-feira (2) pelo programa Cidade Alerta, da TV Record, mostrou o sítio onde o criminoso estava escondido desde Agosto.

O sítio de 90 metros quadrados fica no Assentamento Floresta Branca. No local, ele foi apresentado por Alfonso Helfenstein como o novo ajudante da propriedade e ganhava R$ 800 por mês. Para complementar a renda, fazia sanduíches, vendido a agricultores vizinhos.

Com atuação na novela “Chiqutitas” com o personagem Paçoca, Rafael Miguel foi assassinado aos 22 anos de idade na zona sul de São Paulo no dia 9 de junho do ano passado. Os pais dele, João Alcisio Miguel, 52, e Miriam Selma Miguel, 50, também foram mortos a tiros por Paulo Cupertino que não aceitava o namoro da filha com o ator.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário