ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, TERÇA  01    CAMPO GRANDE 31º

Cidades

Polícia errou ao informar prisão de assassino que fez documentos em MS

Procurado pela morte do ator Rafael Miguel e dos pais, Paulo Cupertino continua foragido

Por Marta Ferreira | 28/10/2020 13:24
Paulo Cubertino está na lista dos mais procurados criminosos em São Paulo. (Foto: Reprodução da internet)
Paulo Cubertino está na lista dos mais procurados criminosos em São Paulo. (Foto: Reprodução da internet)

Anunciada nesta manhã, depois de informe da polícia do Paraná à Polícia Civil de São Paulo, a prisão de Paulo Cupertino, procurado desde 2009 pelo assassinato do ator Rafael Miguel e os pais, não aconteceu. Com indícios de passagens por Mato Grosso do Sul para fazer documentos, Cupertino segue foragido.

Em entrevista a veículos de imprensa nacional, o diretor-geral da  Polícia Civil de São Paulo, Ruy Ferraz Fontes, disse que a prisão chegou a ser comunica pelas autoridades do Paraná, mas depois chegou a “contrainformação” de que era uma pessoa parecida e não o homem procurado.

O departamento de capturas do estado vizinho já estava se preparando para a busca do preso, um dos mais procurados de São Paulo, quando houve a "desconfirmação" da prisão.

Segundo o portal G1, o próprio delegado chegou a anunciar a prisão, depois negada.

Documento em MS - Os vestígios da passagem do assassino Paulo Cupertino Matias por Mato Grosso do Sul e Paraná vieram à tona com a descoberta de documentos emitidos por órgãos oficiais, onde apresentou nome falso de Manoel Machado da Silva.

O uso de nome falso para se esconder foi descoberto com a identificação de RG feito em Jataizinho, no interior do Paraná. Enquanto Paulo nasceu em São Paulo, no dia 24 de agosto de 1970. “Manoel” nasceu em Rio Brilhante,  em 6 de novembro de 1970.

Procurado, o cartório justificou que a lei de proteção de dados  proíbe a divulgação de informações, mas que elas foram repassadas para autoridades competentes. Em Rio Brilhante, a Polícia Civil não tem nenhum tipo de investigação sobre o episódio.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário