ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, SEXTA  24    CAMPO GRANDE 24º

Interior

Polícia divulga cartaz com suspeito de esquartejar jogador

Polícia fez cartaz com imagem e divulgou telefone para tentar localizar Danilo Alves Vieira da Silva

Gustavo Bonotto e Anahi Zurutuza | 05/07/2023 21:31
Polícia Civil divulgou foto e telefone para localizar Danilo Alves Vieira da Silva, suspeito de homicídio. (Foto: Reprodução)
Polícia Civil divulgou foto e telefone para localizar Danilo Alves Vieira da Silva, suspeito de homicídio. (Foto: Reprodução)

A Polícia Civil procura por Danilo Alves Vieira da Silva, de 19 anos, principal suspeito de matar a tiros e depois esquartejar o jogador de futebol Hugo Vinícius Skulny Pedrosa, 19, após uma festa na cidade paraguaia de Pindoty Porã, que faz fronteira com Sete Quedas - cidade a 471 km de Campo Grande.

Por meio de publicação nas redes sociais, a equipe responsável pelas investigações do homicídio divulgou o número de contato para localizar e prender Danilo. As denúncias são anônimas e podem ser feitas através do telefone (67) 3479-1480.

Conforme noticiado mais cedo, o mandado de prisão contra o acusado foi expedido pela Justiça após a reprodução simulada baseada no depoimento da ex-namorada do jogador, Rubia Joice de Oliver Luivisetto.

Prisão - Rubia Joice está presa desde esta segunda-feira (3), quando se apresentou acompanhada de advogados na Delegacia de Polícia de Tacuru. Ela foi interrogada ontem (4) em Sete Quedas. A polícia trabalha com a hipótese de a jovem estar envolvida em plano para matar o jogador, mas ela nega ser a mandante do crime, ter atraído Hugo até a casa dela e também ter ajudado a “dar fim” ao corpo do atleta.

A ex-namorada já havia sido ouvida pela polícia e ontem, admitiu que mentiu. No novo depoimento, contou que estava em casa com Danilo quando Hugo Vinícius teria invadido a residência e entrado no quarto dela, a xingando de vagabunda. Houve discussão e ela se levantou para empurrá-lo para fora de casa, quando de repente, pelas suas costas, Danilo atirou contra Hugo.

Ela diz que o “ficante” fez ameaças de morte a quem contasse sobre o ocorrido e então, ele e Maninho, que também estava no local, colocaram o corpo no carro de Rubia para se livrarem dele. Disse que não sabia o que havia sido feito do cadáver, muito menos do esquartejamento.

Outro lado - Em nota enviada à imprensa, os advogados Felipe Azuma e Alberi Dehn, que representam Rubia, disseram lamentar "o tratamento que está sendo dispensado por parte das autoridades públicas à uma mulher que não cometeu qualquer crime e teve apenas a infelicidade de estar presente no momento em que a vítima e o Danilo Alves Vieira da Silva iniciaram uma discussão após Hugo ter invadido o imóvel onde ela residia". "Rubia teve sua casa invadida, foi xingada, tentou evitar a briga, não puxou o gatilho, não ocultou o corpo e, é a única pessoa que está presa", também diz o texto.

A defesa ressaltou que provará a inocência da cliente. "Rubia não teve qualquer participação na dinâmica do crime".

Nos siga no Google Notícias