A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 19 de Agosto de 2019

01/11/2018 08:41

Polícia faz operação Território Livre em bairro dominado pelo PCC

Líder local de facção planejava tomar conta de bairros pobres das regiões sul e leste da cidade para impedir entrada da polícia

Helio de Freitas, de Dourados
Policiais durante operação desta quinta-feira na favelinha do Estrela Verá, em Dourados (Foto: Adilson Domingos)Policiais durante operação desta quinta-feira na favelinha do Estrela Verá, em Dourados (Foto: Adilson Domingos)

Com apoio de policiais militares e agentes do DOF (Departamento de Operações de Fronteira), a Polícia Civil desencadeou nesta quinta-feira (1º) em Dourados, a 233 km de Campo Grande, a operação Território Livre.

Mandados de prisão e de busca e apreensão estão sendo cumpridos em vários bairros da segunda maior cidade de Mato Grosso do Sul, principalmente na região dos conjuntos Estrela Verá e Harrison de Figueiredo, onde um suspeito foi morto em troca de tiros na manhã de hoje.

O objetivo é desmantelar células do PCC (Primeiro Comando da Capital) instaladas em vários bairros pobres das regiões sul e leste, entre eles a chamada “Favelinha do Estrela Verá”, mesmo local onde dois membros da facção foram abatidos em confronto com a polícia na semana passada.

Ao Campo Grande News, o coordenador da operação, delegado Rodolfo Daltro, disse que a polícia identificou ameaças de ataques a gentes públicos partindo dessa célula do PCC, controlada por um presidiário.

“Essa facção criminosa queria dominar a favela e identificamos também que o grupo planejava ataques a agentes públicos e atentados a prédios públicos”, afirmou o delegado.

Segundo ele, Nícolas Magalhães Dauzacker, 17, o “Cromado”, morto nesta manhã em confronto com a polícia, era um “soldado” do PCC e o terceiro suspeito de envolvimento no assalto ao senador eleito Nelsinho Trad (PTB), no dia 28 de setembro em Dourados. Os outros dois tinham sido mortos também em confronto no dia 25 passado.

Detidos durante operação de hoje chegam à delegacia da Polícia Civil (Foto: Adilson Domingos)Detidos durante operação de hoje chegam à delegacia da Polícia Civil (Foto: Adilson Domingos)

Soldado do PCC – “O Cromado era um dos soldados do PCC que tinham como missão matar policiais”, disse Rodolfo Daltro. Conforme o delegado, além de prender membros da facção, a operação de hoje é para demonstrar a força do Estado.

“No confronto da semana passada identificamos que o PCC tentava dominar o local [favelinha]. A conversa deles que ali era território deles e que ninguém entraria. Hoje estamos mostrando a força do Estado, porque aqui em Dourados e Mato Grosso do Sul não há local em que a polícia não entra”, afirmou o delegado.

Segundo o chefe da operação, o presidiário identificado como Juan Régis, o “R7”, um dos líderes locais do PCC, estaria incentivando os ataques a policiais e agentes públicos. Ele estava preso em Dourados, mas foi transferido para Campo Grande.

Daltro informou que um comparsa de Cromado afirma ter visto o adolescente morto com a pistola calibre 40, roubada do policial militar que fazia a segurança de Nelsinho Trad durante o assalto, em frente a um hotel da cidade, no final da campanha eleitoral. A arma ainda não foi localizada.

Várias pessoas detidas na operação desta manhã estão sendo encaminhada para a 1ª Delegacia de Polícia Civil junto com produtos de roubo e furto, entre elas motocicletas e bicicletas desmontadas, como mostra o vídeo abaixo.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions