ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, SÁBADO  24    CAMPO GRANDE 24º

Interior

Polícia Federal faz buscas em restaurante de luxo e condomínio fechado

Operação neste feriado municipal em Dourados é relacionada a inquérito sobre tráfico de drogas

Por Helio de Freitas, de Dourados | 08/12/2023 13:01
Viatura da PF quando chegava ao Audaz Restaurante, em bairro nobre de Dourados (Foto: Dourados Informa)
Viatura da PF quando chegava ao Audaz Restaurante, em bairro nobre de Dourados (Foto: Dourados Informa)

A Polícia Federal faz operação nesta sexta-feira (8) em Dourados, a 251 km de Campo Grande. A reportagem apurou que a ação é relacionada às investigações sobre cargas de cocaína apreendidas nos últimos meses em trabalho conjunto da PF e da PRF (Polícia Rodoviária Federal).

Mesmo sendo feriado municipal na cidade pelo Dia da Padroeira Imaculada Conceição, equipes da PF cumprem mandados em vários endereços, entre os quais o Audaz Restaurante, localizado na Rua Albino Torraca, na Vila Progresso, bairro nobre da região norte da cidade.

Os policiais também estão em uma casa no condomínio fechado Ecoville 2 e foram vistos em endereços na Rua 20 de Dezembro, no Jardim Água Boa, região sul da cidade. Além de tráfico de drogas, os alvos são investigados por lavagem de dinheiro.

A Polícia Federal ainda não se manifestou, mas o Campo Grande News apurou que as buscas de hoje são relacionadas à Operação Akã, deflagrada pela PF e PRF no dia 19 de setembro deste ano. Naquela data, um dos líderes da organização, Izael de Souza Junior, 35, o “Cabeça”, foi preso. Akã, em guarani, significa “cabeça”.

Segundo apurado pela reportagem, após a prisão de Izael e de outros integrantes da quadrilha, as investigações continuaram para identificar os verdadeiros “patrões” do esquema. Um deles foi preso hoje.

Além do tráfico de drogas e lavagem de dinheiro, a operação investiga suposto plano da organização para matar um policial rodoviário federal de Dourados. Dois pistoleiros da fronteira chegaram a ser contratados para a missão, mas a ordem foi cancelada após o contratante descobrir que já estava sendo investigado.

Receba as principais notícias do Estado pelo WhatsApp. Clique aqui para entrar na lista VIP do Campo Grande News.

Nos siga no Google Notícias