ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SÁBADO  24    CAMPO GRANDE 28º

Interior

Polícia procura autor de assassinato depois de desentendimento na fronteira

Identificado como “Cabelo”, homem executou Regis Ferreira dos Santos com 3 tiros

Por Helio de Freitas, de Dourados | 16/03/2021 08:41
Regis foi executado enquanto estava sentado na cadeira (Foto: Direto das Ruas)
Regis foi executado enquanto estava sentado na cadeira (Foto: Direto das Ruas)

A Polícia Civil está atrás do homem que executou Regis Ferreira dos Santos, 47, na tarde de domingo (14) em Aral Moreira, cidade localizada a 364 km de Campo Grande, na fronteira com o Paraguai. Ele já foi identificado, mas a identidade não foi revelada pelos policiais.

O homem é conhecido na cidade como “Cabelo”. Inicialmente havia informação de que o autor do crime seria um tal “Diabo Loiro”, mas essa suspeita foi descartada. A polícia faz buscas para tentar localizá-lo e deve pedir ainda hoje a prisão preventiva do acusado.

Policiais da cidade afirmam que a principal linha de investigação é de que Regis tenha sido assassinado depois de desentendimento com o autor do crime, na noite anterior. Testemunha relata ter ouvido o assassino perguntar a Regis: “Lembra do que me fez ontem à noite?”.

Morador em Caarapó, Regis Ferreira dos Santos estava em Aral Moreira para visitar a filha. Sentado em uma cadeira de plástico na varanda da casa, ele conversava com outra pessoa quando “Cabelo” chegou com revólver na mão, fez a pergunta s Regis e antes da resposta começou a atirar.

Os tiros acertaram o rosto e o lado direito do peito de Regis, que morreu no ato. Enquanto mantém as buscas ao criminoso, a Polícia Civil segue ouvindo depoimento de testemunhas para embasar o pedido de prisão que será feito à Justiça.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário