ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, QUINTA  03    CAMPO GRANDE 24º

Interior

Policiais que escoltavam brasileira resgatada de hospital são presas

As duas policiais teriam entrado em contradição sobre as circunstâncias do resgate cinematográfico

Por Adriano Fernandes e Helio de Freitas | 28/10/2020 23:55


As duas policiais que faziam a escolta Luciney Diana Maciel, de 39 anos, que foi resgatada de dentro de um hospital por um trio armado foram presas, nesta quarta-feira (28) em Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia vizinha de Ponta Porã, a cerca de 323 quilômetros de Campo Grande.

Conforme o delegado José Ayala, subchefe de Investigação Criminal da Polícia Nacional de Amambay as duas  suboficiais, Juliana Josefina Ojeda e Narcisa Bareiro Franco, apresentaram várias contradições sobre as circunstâncias do resgta e por isso acabaram sendo detidas.

As policiais estão à disposição do Ministério Público e devem prestar um novo depoimento nos próximos dias, esclareceu o delegado ao portal Ultima Hora. Juliana e Narcisa são lotadas na Delegacia da Mulher de Pedro Juan e estão detidas na sede de Investigação Criminal da Polícia Nacional do Paraguai.

Resgate cinematográfico - A brasileira Luciney Diana Maciel foi resgatada por volta das 19h desta terça-feira (27) por 3 homens armados de dentro do Hospital Regional de Pedro Juan Caballero. Ela foi levado sob escolta ao local logo após ser condenada a 7 anos de prisão por tráfico de drogas. Assim que chegaram ao local os policiais foram rendidos pelos criminosos que fugiram levando a mulher em uma caminhonete modelo Hilux. A polícia paraguaia suspeita que um dos homens é o marido da mulher.

Luciney está grávida e foi condenada por porte, tráfico e comercialização de maconha. A condenação é resultado do flagrante ocorrido em 2016, quando policiais encontraram 1,271 quilos de maconha na casa da mulher.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário