A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

03/12/2015 17:39

Por falta de espaço, professores dão aula para duas turmas na mesma sala

Caroline Maldonado
Escola Municipal Rural Ribeirão Polo tem turmas de séries diferentes que assistem aulas na mesma sala (Foto: Divulgação/MPF)Escola Municipal Rural Ribeirão Polo tem turmas de séries diferentes que assistem aulas na mesma sala (Foto: Divulgação/MPF)

Por falta de espaço, professores dão aula para turmas diferentes na mesma sala, em uma escola da zona rural de Chapadão do Sul, a 321 quilômetros de Campo Grande. O problema foi constatado por uma equipe do projeto MPEduc (Ministério Público pela Educação), que percorre o interior do Estado fazendo recomendações aos administradores. Na quinta-feira (26), uma audiência para tratar das dificuldades da educação reuniu mais de 4 mil pessoas no município.

A prefeitura de Chapadão do Sul informou ao MPF (Ministério Público Federal) que está realizando parceria com uma empresa para a construção de uma nova unidade para a Escola Municipal Rural Ribeirão Polo, onde algumas turmas têm que estudar no mesmo espaço. Em contrapartida, a equipe que visitou a escola percebeu qualidade nos produtos e abundância da merenda fornecida.

Na Escola Estadual Augusto Krug Netto, no Centro da cidade, foi verificada a necessidade de reformas estruturais, como troca de fiação elétrica, instalação de novas tomadas, reparos de infiltração, vidros, portas e janelas quebradas, além de pintura. A unidade, que atende 668 alunos, tem muitos vazamentos e na maioria das salas, os ventiladores e lâmpadas estão queimados ou não funcionam. Segundo o MPF, a quantidade de mantimentos armazenados é insuficiente para a demanda de alunos.

A SED (Secretária Estadual de Educação) informou ao Campo Grande News, que equipes com engenheiros, arquitetos e técnicos de outras áreas estão percorrendo as escolas do Estado para identificar os problemas. O levantamento servirá como base para estabelecer prioridades e solucionar casos de unidades que necessitem de reforma ou ajustes de outra ordem, em 2016. 

Audiência – O projeto faz visitas e realiza audiências para saber quais são os problemas das escolas. Depois disso, o MPF faz recomendações para que os administradores solucionem os casos.

Organizada pela promotora da Infância da Comarca de Chapadão do Sul, Fernanda Proença de Azambuja, a audiência teve a presença do Procurador da República no Município de Dourados, Pedro Gabriel Siqueira Gonçalves, responsável pelo MPEduc em Mato Grosso do Sul.

Também participou o promotor de Justiça Sérgio Fernando Harfouche, idealizador do Proceve (Programa de Conciliação contra Evasão e Violência Escolar), que foi implantado no município no dia da audiência.

Homem morre afogado enquanto nadava em rio dentro de balneário
Um homem de 51 anos morreu na tarde deste domingo (17) em Bodoquena - município localizado a 266 km de Campo Grande. Ele se afogou no rio Salobra, qu...
Jovem perde controle de direção em curva e morre na MS-162
Marlon Alexandre Silva de Oliveira, 24 anos, morreu em acidente de trânsito, na madrugada deste domingo (17), na MS-162, em Maracaju, distante 160 qu...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions